O que mais todos sabem fazer é encher suas agendas e calendários com compromissos cuidadosamente programados, reuniões e atividades de lazer em um esforço para permanecer em dia com suas listas de afazeres. Mas, enquanto esta abordagem é prática para as questões relacionadas ao trabalho, um novo estudo mostra que planejar as atividades de lazer com data e hora específica pode realmente torná-las menos agradáveis.

Seja ao sair para beber com os amigos, almoçar com a família, ou mesmo desfrutar de algum tempo para si, parece que o elemento espontaneidade é fundamental para impulsionar a felicidade durante seu precioso tempo livre. Isso é o que revela um estudo, que reúne outras 13 pesquisas individuais.

Os resultados relatados foram os mesmos para uma variedade de atividades divertidas, de tomar um café até assistir a um jogo, com os participantes que fizeram planos específicos para seus momentos lazer sempre os apreciando menos do que aqueles que não os fizeram.

Segundo a reportagem do site Stylist, o professor e coautor do estudo na Universidade de Washington, Selin Malkoc, disse à Fox News: “Descobrimos consistentemente que o momento de lazer, uma vez que é programado, se torna mais como trabalho”. Como resultado, as pessoas ficam menos animadas e até mesmo ressentidas com tais momentos de lazer agendados. E, talvez o mais importante, elas também desfrutam do lazer programado significativamente menos do que quando não programado.

Como fazer?

No entanto, não fazer plano algum é uma maneira impraticável de se viver a vida. Então, como podemos aumentar nosso prazer nas atividades de lazer e ainda fazer os planos que precisamos para que elas aconteçam?

De acordo com os pesquisadores, é tudo uma questão de dar um traço de espontaneidade à sua vida social. “Por exemplo, em vez de ficar marcar um café às três ou quatro horas, você poderia dizer ‘na parte da tarde’, ou em vez de 20h ou 21h, você poderia dizer ‘depois do jantar “, disse Malkoc.

Fonte: Bolsa de Mulher