ayelet-keshet/Shutterstock arte/Bolsa de Mulher

É muito comum ouvir dizer que o metabolismo lento é o grande vilão de quem tenta perder peso e não consegue. Embora ele não seja a única causa, é fato que pessoas cujo organismo demora mais tempo para transformar calorias em energia têm tendência a engordar. Para ter certeza de que esse é o problema que dificulta seu emagrecimento, é importante prestar atenção aos sinais que refletem o trabalho do seu metabolismo.

O que é metabolismo?

sciencepics / Shutterstock

Tudo o que o corpo faz precisa de energia – desde a prática de atividades físicas, passando por funções automáticas, como raciocínio e combate de doenças, até a manutenção de funções básicas, como respirar. E é o metabolismo o responsável por transformar as calorias dos alimentos ou substâncias ingeridos em energia.

Ou, como explica Luiz Carlos Carnevali Júnior, educador físico e especialista em biologia celular e molecular, consultor da academia Bio Ritmo, o metabolismo é como se fosse o ritmo que o corpo de cada pessoa adota para queimar tudo aquilo que ela come.

Portanto, dizer que um metabolismo é acelerado ou lento é fazer referência à velocidade com que as calorias são transformadas em energia.

Metabolismo basal

Mesmo em repouso, sem fazer nenhum tipo de exercício físico ou movimento intenso, o corpo precisa de energia para manter suas funções vitais, como aspirar e filtrar o ar e distribuí-lo através da circulação sanguínea, digerir os alimentos ou manter a temperatura corporal, por exemplo. É exatamente esse gasto mínimo e essencial que é chamado de metabolismo basal. Ele varia de acordo com uma série de fatores. Mas, em média, uma mulher adulta e saudável precisa de 1.200 calorias por dia para se manter viva.

No entanto, alguns hábitos, como a prática de atividades físicas ou a ingestão de alimentos termogênicos, podem fazer com que o corpo solicite mais energia, induzindo, assim, o aumento da queima calórica.

O que faz um metabolismo ser lento ou acelerado?

beeboys / Shutterstock

Além da questão genética, que é um dos grandes determinantes do funcionamento do corpo, outros fatores podem interferir na velocidade com que o corpo queima calorias. São eles:

  • Idade: quando jovem, o metabolismo do indivíduo tende a ser mais acelerado. Depois dos 40 anos, ele diminui cerca de 5% a cada década;
  • Gênero: homens, como possuem mais massa magra (músculos), queimam calorias mais rapidamente;
  • Quantidade de massa magra: os músculos, por serem mais pesados, solicitam mais energia ao corpo para funcionar. Por isso, para suprir essa necessidade muscular, pessoas com bastante massa magra tendem a ter o metabolismo mais acelerado;
  • Alterações hormonais: os hormônios também afetam diretamente a forma como o corpo trabalha. Por isso, alterações hormonais provenientes do avanço da idade ou de doenças na tireoide, por exemplo, podem afetar a taxa metabólica.

Como saber se meu metabolismo é lento?

Master1305 / Shutterstock

Um metabolismo lento, portanto, pode ser caracterizado como aquele que demora mais tempo para transformar calorias ingeridas em energia, ação que resulta em acúmulo de gorduras.

Para saber quando e se o corpo está agindo desta maneira, alguns sinais podem ser observados:

Sintomas do metabolismo lento

  • Ganho de peso com facilidade: com a queima baixa, é natural que o corpo tenha mais facilidade para transformar a caloria em gordura e armazená-la;
  • Dificuldade para perder peso: e, embora seja fácil ganhar, fica difícil perder, já que o metabolismo está baixo e, portanto, se o indivíduo não consegue nem usar tudo o que ingerindo, sequer chega a queimar o que está acumulado;
  • Ganho de peso mesmo com alimentação reduzida: ao comer pouco, o corpo entende que o indivíduo está vivendo um período de escassez alimentar e, para garantir a sobrevivência, acumula caloria em forma de gordura. É por isso que, ao invés de emagrecer, o corpo tende a estagnar ou até engordar;
  • Acúmulo de gordura em novas áreas: quando o metabolismo está baixo, o corpo ainda pode entender que precisa acumular fonte de energia em forma de gordura e, por isso, passa a procurar novos locais de armazenagem – e regiões que antes não tinham gordura localizada passam a ter;
  • Celulite em novas regiões: o mesmo acontece com celulites – inflamações provenientes do acúmulo de gordura. O mais comum é que elas comecem a aparecer na parte da frente da coxa;
  • Vontade de comer doce no fim da tarde: quando o metabolismo está acelerado, ele regula a transformação do açúcar e fornece energia por mais tempo. É por isso que a situação contrária pode gerar vontade de comer doce, principalmente na parte da tarde, horário em que o corpo solicita mais energia;
  • Calcanhares rachados e queda de cabelo: a saúde da pele e do cabelo dizem muito sobre o funcionamento da tireoide, glândula que libera os hormônios reguladores do metabolismo. Por isso, ressecamento nos calcanhares e queda de cabelo podem indicar alterações relacionadas a problemas de saúde.

Fornecendo pouca energia ao organismo, a digestão ainda pode ficar prejudicada, fator que causa outros quatro sintomas:

  • Azia
  • Má digestão
  • Protuberância abdominal
  • Inchaço

Como acelerar o metabolismo

Lukas Kurka / Shutterstock

Fazer um painel hormonal e checar se o funcionamento da tireoide está normal com um médico endocrinologista é essencial para garantir que o metabolismo esteja funcionando corretamente. No entanto, alguns hábitos simples podem dar uma ajudinha para acelerá-lo em pouco tempo:

  • Fazer exercícios que trabalhem o corpo todo e estimulem a formação de massa magra – músculos são mais pesados que gordura e, por isso, obrigam o corpo a se esforçar mais para realizar qualquer tarefa, desde o exercício físico ao simples deslocamento entre cômodos da casa. Para isso, há maior gasto de energia e, consequentemente, queima calórica.
  • Ingerir muita água – ela auxilia na absorção de nutrientes essenciais para o processo, além de estimular o funcionamento do organismo, por sua função diurética;
  • Beber chá-verde – a bebida é um termogênico natural e acelera o metabolismo. Canela, pimenta, gengibre, água morna com limão e café também promovem a termogênese.
  • Consumir alimentos ricos em fibra – eles possuem a digestão mais lenta. Com isso, o corpo gasta mais energia no processo de digestão;
  • Comer várias vezes ao dia – o hábito mantém o metabolismo sempre em alta, já que ele está constantemente fornecendo energia para o sistema digestivo.

Fonte: Bolsa de Mulher