Segundo o levantamento regional do Indicador Serasa Experian de Nascimentos de Empresas, o Brasil ganhou mais 166 mil novos empreendimentos em janeiro, o maior registro de novas empresas para o primeiro mês do ano desde 2010. De acordo com os economistas do Serasa Experian, o aumento de novas empresas é resultado do maior número de novos microempreendedores individuais, que cresceram em razão da perda de postos formais no mercado de trabalho. 

Seja por necessidade de mudança ou para, enfim, pôr em prática um sonho antigo de experimentar uma outra área em que você tem tanta afinidade ou já se interessa e vem se informando, descobrindo, estudando a respeito há tanto tempo, mudar de profissão pode e é possível, a qualquer momento e altura da vida. 

Quem compartilha dicas de como se preparar para essa transição é o escritor e especialista em desenvolvimento das competências de liderança, Eduardo Shinyashiki:

1. Prepare o seu terreno

Para mudar completamente de área, se tiver que se desligar de seu vínculo ou rede de contatos de trabalho para estabelecer uma nova, o ideal é fazer isso com preparo e cuidado. “Se tem o desejo de partir para uma nova empreitada, prepare a sua transição para que ela seja leve, prazerosa e harmônica”, afirma o especialista.

2. Desenhe a sua transição

Imagine sair de onde está hoje até chegar ao seu objetivo profissional. O que é preciso para alcançá-lo, quantos passos, instrumentos e capacitações são necessárias? “Fortaleça os seus relacionamentos, busque mais conhecimento e técnicas que possam ser aplicadas no novo trabalho”, recomenda Shinyashiki.

3. Seja um profissional desejável

Quando um novo cliente for contratar seus novos serviços, vai exigir de você o mesmo que exige de um profissional antigo com 30 anos de experiência. É preciso se preparar desde já. “Estude, se especialize na sua área de interesse e adquira o domínio necessário para desempenhar um bom trabalho e se destacar”.

4. Atenda o cliente em primeiro lugar

“Independente da área de atuação, qualquer pessoa lida diariamente com clientes, sejam eles internos ou externos”, explica o especialista. Ou seja, você tem chefes (internos) ou clientes (externos) e é necessário ser a solução na vida de qualquer um deles igualmente. Estar sempre pronto para ajudar e oferecer mais do que ele espera.

Fonte: Bolsa de Mulher