Yuriy Rudyy/Shutterstock

Depois de uma festa, jantar elaborado ou visita a um restaurante desconhecido em que você abusou das experimentações ou nas composições de pratos é comum sentir certo desconforto gástrico, mas uma reação mais grave pode significar intoxicação alimentar.

Sintomas de intoxicação alimentar

Ao contrário de um simples mal-estar gástrico, que normalmente é aliviado em poucas horas, uma intoxicação alimentar pode aparecer em até 72 horas após o consumo de determinados alimentos e durar até 4 dias. Entre os principais sintomas estão: vômito, diarreia, náuseas, febre, alergia, dor abdominal, cólica, entre outros.

Thinkstock

Alimentos que podem causar intoxicação

Alimentos malconservados e armazenados, tempo de exposição e falta de higiene no manuseamento e preparo são as principais causas de uma intoxicação alimentar que ocorre por causa da contaminação de vírus e bactérias ou substâncias químicas ou tóxicas na comida. Confira abaixo 5 tipos de comidas que oferecem mais risco de intoxicação:

  • Alimentos reaproveitados de um dia para o outro
  • Alimentos de origem animal apresentados na forma crua, como peixes, por exemplo
  • Cremes ou molhos para saladas fora de refrigeração
  • Alimentos que foram servidos quentes, mas já esfriaram após longa exposição
  • Sobremesas e bolos com recheios feitos com leite e ovos

Como se proteger de intoxicação alimentar

Entenda o procedimento médico que realiza o transplante de fezes como tratamento

Thinkstock

Como nem sempre é possível conhecer a procedência dos alimentos e a maneira como os pratos foram preparados fora de casa, evitar as comidas que mais oferecem riscos é o primeiro passo. A regra de observar e sentir o aroma do alimento é básica, mas pode ser válida. Um prato que cheira mal e tem aparência ruim certamente não está fresco.

Manter o corpo bem hidratado e permanecer em repousos já ajuda a melhorar o quadro de intoxicação, mas se os sintomas se agravarem, como a presença de sangue nas fezes, por exemplo, evite receitas caseiras ou tomar remédios sem orientação médica e procure um profissional da saúde para identificar e indicar o melhor tratamento para seu caso.

Fonte: Bolsa de Mulher