Shutterstock/PureSolution

Desconforto com a própria aparência ou medo de falar em público são alguns dos sinais mais claros da baixa autoestima. No entanto, o problema se esconde também em pequenos sinais que não parecem estar diretamente relacionados à insegurança. Veja quais são e como identifica-los.

Shutterstock/PureSolution

Falta de opinião

Das coisas mais simples, como comprar uma roupa, às mais complexas, como se posicionar em um debate, você não consegue sustentar uma opinião sem ficar extremamente dependente da aprovação das outras pessoas. Isso pode apontar um medo excessivo de se expor e ser rechaçada.

Shutterstock/Boris Zatserkovnyy

Fuga de conflitos a todo custo

Mesmo quando tem razões suficientes para achar que está certa, você prefere se omitir e evitar qualquer tipo de conflito – até mesmo aqueles que seriam importantes para você. Mais uma vez, o medo de ser reprovada ou julgada pelas outras pessoas mostra um nível baixo de autoestima.

Shutterstock/Boris Zatserkovnyy

Manias ou comportamentos estranhos

A baixa autoestima pode se manifestar até mesmo com sinais físicos. Cansaço inexplicável ou manias como roer as unhas podem ser indicativos de que você está com a autoconfiança muito abalada.

Shutterstock/Boris Zatserkovnyy

Indecisão

A dificuldade de tomar uma decisão também denuncia falta de confiança em si mesma – quando você simplesmente não consegue fazer uma escolha, sobretudo as mais simples, é por que não convence a si de sua capacidade de fazê-lo.

Shutterstock/Boris Zatserkovnyy

Mentir muito

Você se pega mentindo, omitindo ou aumentando fatos para “melhorar” a impressão que vai causar? Isso é um sinal de insegurança com condições reais, que te leva a tentar mascarar situações da sua vida.

como aumentar a autoestima – psicóloga fala sobre tratamento

Fonte: Bolsa de Mulher