Estar apaixonada é confuso, assustador, engraçado, e tudo ao mesmo tempo causando muita mudança de vida também. Embora muitos dos efeitos físicos da paixão possam ser exclusivos seus, há muitos efeitos que os cientistas já foram capazes de identificar para explicações fisiológicas e neurológicas de alguns dos sintomas mais comuns da conhecida ‘doença de amor’: aceleração dos batimentos cardíacos, nervosismo, foco obsessivo e sudorese.

E com todos esses desequilíbrios e surpresas de comportamento, algumas mulheres (e homens também) se passam por bobonas em diversas situações. Conheça alguns desses micos:

1. Beija fotos
A paixão ativa áreas no cérebro que os cientistas descobriram também ser ativado no cérebro de viciados em cocaína. Em um estudo publicado no Journal of Sexual Medicine, Stephanie Ortigue e sua equipe de pesquisadores observaram os cérebros de pessoas apaixonadas enquanto olhavam para fotos de seus parceiros. Os pesquisadores descobriram que a região do cérebro estimulada é a mesma ativada em dependentes de cocaína. Quando essa área e do cérebro começa a trabalhar, induz a uma euforia produzida por agentes “químicos”, como hormônios que incluem a dopamina, a ocitocina, adrenalina e vasopressina.

2. Tem a “mão furada”
Quando você desenvolve uma atração por alguém novo, há aumento do fluxo sanguíneo para centro de prazer do cérebro e os  hormônios adrenalina e noradrenalina são liberados em seu corpo. Esses dois hormônios contribuem para as palmas das mãos suadas e coração que dispara nesses primeiros momentos mágicos. A adrenalina e a noradrenalina também levam a sentimentos de alegria, desejo e relaxamento. Com as mãos suadas e o coração a mil, as mulheres derrubam tudo mais facilmente.

3. Sente borboletas no estômago
A sensação que chamamos de “borboletas no estômago” é, literal e verdadeira, baseada na realidade. Se apaixonar, aumenta a disponibilidade do hormônio oxitocina, criando sentimento de felicidade, mas também libera cortisol, “o hormônio do estresse.” Romance é emocional, confuso e estressante. Quando esse hormônio do estresse é liberado, ele contrai os vasos sanguíneos ao redor de seu estômago e intestino, que, em alguns casos, leva a náuseas. E, muitas vezes, falta de fome.

4. Esquece da vida (e até de comer)
A paixão pode ajudar a acalmar o estresse, em contrapartida. Uma vez que você e seu amor comecem a se beijar, todo o estresse anterior (que fez seu coração disparar à sua espera) será eliminado! Quando você beija, seu corpo libera endorfinas e dopamina, que a fazem sentir-se muito bem.

5. Enxerga o amor em todo lugar
Um estudo da Universidade de Pisa descobriu que as pessoas no início de um novo romance produzem menos serotonina no cérebro. Desde que também dá origem a sentimentos de ansiedade e pensamentos intrusivos, é tentador pensar no começo de amor como uma forma leve e temporária de comportamento obsessivo. No entanto, seu relacionamento não deveria lhe causar ansiedade e obsessividade para sempre, uma vez que a serotonina e o hormônio do estresse devem regredir aos níveis normais após um ano a um ano e meio de namoro.

Fonte: Bolsa de Mulher