Relacionamentos nem sempre podem ser colocados dentro de caixinhas que determinam suas características. Isto porque, considerando a individualidade do ser humano, cada casal adota um jeito de se relacionar de acordo com suas expectativas e desejos. É por isso que muitas vezes a fórmula que funciona para um casal não serve para outro. Como consequência, é possível presenciar vários formatos de relações, namoros ou casamentos – e mesmo com suas diferenças, se houver um acordo mútuo, todos eles devem ser respeitados.

Tipos de relacionamento 

Namoro virtual

A timidez, a distância e até o desejo por conhecer pessoas novas e diferentes podem contribuir para um namoro virtual. Diferente daqueles presenciais, nesses casos, a relação é construída a partir de mensagens, trocas de e-mail ou conversas por vídeo.

Namoro à distância

Tudo pode começar pertinho, mas, por vontade do destino, um dos dois se vê obrigado a mudar de cidade. Ou ainda a paixão é tão arrebatadora que, mesmo vivendo em lugares distintos, eles decidem ficar juntos. O namoro à distância é uma grande prova de que, quando duas pessoas se gostam e estão dispostas a ficarem juntas, a relação vinga. Para lidar com a saudade e ciúmes, no entanto, é preciso muita maturidade e diálogo.

Namoro sem sexo

Seja por motivo religioso, para estabelecer um vínculo mais profundo ou por falta de interesse em explorar esse aspecto da relação, um namoro pode existir sem que o casal mantenha relações sexuais. Ou seja, embora o casal sinta desejo e sentimento, não sente atração sexual ou não permite provisoriamente se entregar a este tipo de prazer. Isto não significa, no entanto, que não existam outras formas de aprofundar a reação.

Troca de casais

É mais comum do que se imagina encontrar casais que, ao se deparar com a monotonia da relação, geralmente causada pelo longo período em que estão juntos, optam por práticas de swing ou troca de casais. Existem lugares específicos para que isso aconteça, como boates. Mas, muitos também procuram pessoas nas redes sociais ou outros casais conhecidos.

Para muitos, o combinado é não permitir envolver-se sentimentalmente. É por isso que, quando o casal opta por este caminho, estabelecem regras claras e justas para todos os envolvidos.

Relacionamento aberto

Aqueles que optam por relações não-monogâmicas podem adotar um relacionamento aberto. Ou seja, mesmo amando uma pessoa, é permitido que, ao sentir desejos sexuais, uma das partes se relacione com outra. A ideia deste tipo de relação é não suprimir os desejos sexuais. Para grande parte dos casais, embora seja permitido se envolver sexualmente com outras pessoas, é importante manter a monogamia afetiva, ou seja, não se envolver emocionalmente.

Poligamia, poliandria e poliamor

Comum em países com predominância de religiões muçulmanas, a poligamia é configurada por relações onde o homem por ter várias mulheres. O contrário (uma mulher que tem vários homens) é denominado de poliandria.

Essas duas práticas, no entanto, são unilaterais. Ou seja, permitem que apenas um dos envolvidos se relacione com outras pessoas. Atualmente, um tipo de relação mais comum e equilibrada é o poliamor, que parte do pressuposto de que os dois lados podem se relacionar da forma que quiserem e com quantos parceiros quiserem, desde que as regras da relação sejam seguidas e respeitadas. Isso pressupõe, inclusive, que todos vivam juntos.

Amor livre

Mais do que uma forma diferente de se relacionar, o amor livre diz respeito a um modo alternativo de definir a relação. Com o intuito de combater as instituições formais, como o casamento civil e o religioso, que, para eles, não são capazes de definir o que é um envolvimento amoroso, os adeptos do amor livre não se casam e nem se intitulam “marido e mulher”, apenas “amantes”, com o sentido de pessoa que ama. Mas, eles podem ser monogâmicos ou não. Ou seja, podem ficar apenas com um companheiro ou abrir o relacionamento, permitindo que as duas partes de envolva com outras pessoas. Cada relação tem sua regra.

Existe um tipo certo de relacionamento?

Essas são apenas algumas das configurações existentes para um namoro. Relacionamentos são diferentes para cada casal e as regras que servem para um podem não servir para outros. É por isso que, mesmo com sentidos e significados diferentes, se o casal se respeita e se sente satisfeito, todas as fórmulas devem ser aceitas e respeitadas.

Fonte: Bolsa de Mulher