istock

Pepperoni e refrigerante são duas das coisas mais evitadas numa alimentação saudável

Muitos nutricionistas são capazes de se dizer defensores da abordagem de que ”todos os alimentos são bem vindos”. O ato de comer saudável defende a ideia de que até mesmo biscoitos, bolos, e doces têm um lugar – embora com moderação – em uma dieta equilibrada e normal.

Porém, ainda assim, há alguns alimentos que especialistas em nutrição não comeriam de jeito nenhum. Pode ser que sejam exatamente aqueles que você mais ama e simplesmente não poderia eliminar de sua dieta por completo.

De qualquer forma, é curioso conhecer os hábitos alimentares de alguns profissionais que são pagos para ajudar os outros a comer de forma mais nutritiva. A revista norte-americana Women’s Health pediu a opinião de sete deles:

Carne processada e/ou enlatada ou queijo
“Eu, particularmente, evito aqueles que são feitos com espessantes químicos, conservantes, açúcar ou um alto teor de conservantes. Produtos de origem animal (e produtos alimentícios em geral) que têm que ficar em uma prateleira inerentemente exigem uma quantidade razoável de processamento para que sejam protegidos contra crescimento microbiano e contaminação”, Jaclyn London, nutricionista clínica no Mount Sinai Hospital em Nova Iorque.

Cremes não lácteos
“São completamente sem densidade de nutrientes de qualquer tipo, e podem aumentar o risco de doença cardíaca”, Kristin Kirkpatrick, gerente de bem-estar da Cleveland Clinic Wellness Institute.

Alimentos não orgânicos
“Se é controverso, eu prefiro ficar do lado da cautela. Além disso, eu prefiro os alimentos orgânicos têm mais alta qualidade, são mais limpos e ambientalmente mais sustentáveis”, Katie Cavuto, nutricionista dos times de futebol americano Phillies e The Flyers.

Calabresa (pepperoni)
“Eu, particularmente, não adoro o sabor, mas o mais importante: eu prefiro cobrir minha pizza com vegetais nutritivos a usar carne excessivamente processada”, Keri Gans, autor de The Small Change Diet.

Refrigerante diet
“Aqueles que ainda bebem refrigerante diet é mais provável que estejam atrás desse sabor doce sem o açúcar e as calorias extras. Infelizmente, o gosto doce vem com picos de açúcar no sangue e aumento da absorção calórica durante todo o dia. Eu recomendo lentamente abandonar o refrigerante diet da sua dieta. Se você sente falta de uma dose extra de cafeína, experimente beber chá mate ou verde gelados”, Keri Glassman, colaboradora da Women’s Health norte-americana.

Cerejas em conserva
“A adição de açúcar, produtos químicos e corantes artificiais arruinam todos os benefícios à saúde que a fruta deliciosa teria naturalmente”, Michelle Davenport, nutricionista do Vale do Silício.

Barrinhas de cereal e produtos lácteos desnatados
“A maioria dos cereais em barra são carregados de açúcares adicionados e têm carência de fibras e proteínas. Se eu como uma barrinha para começar, todo o meu dia de “comer direito” vai ser jogado fora. Eu vou ficar com fome e com queda de açúcar dentro de uma ou duas horas. Outra coisa que evito sempre que possível são os derivados do leite desnatados. Certamente, eles não têm o mesmo gosto dos produtos lácteos normais, mas principalmente porque eu acho que a gordura é uma parte superimportante da alimentação”, Brooke Alpert, fundadora da B Nutritiva.

Refrigerante
“É literalmente o doce líquido com absolutamente nenhum valor nutricional. Por que tomar?”, Joy Bauer, especialista em nutrição e saúde para o programa NBC Today Show e fundadora da NourishSnacks.

Salgadinhos laranja fluorescente
“A maioria dos alimentos do tipo “chippy” ensacada é um absoluto desperdício de calorias, além de serem carregados de produtos químicos. E qualquer um daqueles que são de cor laranja? Eles são apenas sal, substâncias químicas e cocktails de cores artificiais em um saco! Fique longe”, Keri Glassman, colaboradora da Women’s Health norte-americana.

Adoçantes artificiais
“Eu não consigo me permitir consumir algo que eu sei que é falso e vazio de nutrientes. Além disso, meu corpo não gosta deles”, Katie Cavuto, nutricionista dos times de futebol americano Phillies e The Flyers.

Bacon
“A menos que ele encontre o seu caminho em minhas couves de Bruxelas sem eu saber quando estou jantando fora, bacon é um alimento que não como desde que eu sou criança. Sua alto teor de gordura saturada e sódio tem sido um impedimento enorme para mim por anos”, Keri Gans, autor de The Small Change Diet.

Cachorro-quente
“Carne processada carregada de conservantes e quase nenhuma proteína? Não, obrigado!”, Joy Bauer, especialista em nutrição e saúde para o programa NBC Today Show e fundadora da NourishSnacks.

Bebidas adoçadas
“Por exemplo: café, sucos e chás. Eu prefiro comer essas calorias (ou guardá-las para uma taça de vinho!) do que beber bebidas pobres em nutrientes e ricas em calorias”, Jaclyn London, nutricionista clínica no Mount Sinai Hospital em Nova Iorque.

3 dicas:

Fonte: Bolsa de Mulher