A convivência diária no ambiente de trabalho revela características marcantes e particulares de todas as pessoas. Alguns tipos, no entanto, estão sempre dentro dos escritórios -seja lá do que for- e, com certeza, são figurinhas carimbadas no seu trabalho também. Confira.

O contador de história: sempre tem uma história para contar, não importa qual seja o assunto em pauta. Ama compartilhar o que fez nas férias, no fim de semana ou mesmo no dia anterior.

O amigo de infância: ele se acha o amigão de todo mundo e tenta desfrutar de uma intimidade que não tem. Conta problemas pessoas e adora dar conselhos de vida – principalmente quando não foi solicitado.

O brincalhão: na medida certa, o brincalhão geralmente é a pessoa responsável por descontrair o ambiente. O problema é quando ele não entende muito bem os limites e acaba virando o “sem noção”.

O sabe-tudo: esse tipo tem opinião sobre tudo, sabe resolver qualquer problema, sempre tem uma ideia brilhante. Geralmente é aquele que vai interromper qualquer fala dos outros.

O fofoqueiro: é ele quem comanda a famosa “rádio peão”. Sabe de todas as últimas notícias da empresa e da vida dos colegas e chefes de trabalho.

O reclamão: reclama do salário, dos chefes, do trabalho e até do cafezinho. É claro que todos, vez ou outra, precisam desabafar sobre as insatisfações, mas esse é o único assunto do tipo reclamão.

O bonzinho demais: te trata como “querida”, mas não vai pensar duas vezes na hora de se dar bem, custe o que custar. Se você já cruzou o caminho daquele colega que parece muito bonzinho, vale ficar atenta – pode ser que você o confunda com o puxa-saco.

O puxa-saco: tipo mais clássico no trabalho, o puxa-saco sabe bajular as pessoas certas com o objetivo de se dar bem. Ele vai fazer de tudo para agradar o chefe e, geralmente, é o maior inimigo do reclamão.