Quem está na busca por perder peso ou manter um corpo com baixa concentração de gordura e mesmo assim não abre mão de uma cervejinha de vez em quando comemorou a popularização das cervejas low carb (com menor quantidade de carboidrato). Mas, a alegria pode não durar muito tempo. Isto porque, de acordo com especialistas, o consumo dela pode ser uma cilada.

Qual é a diferença entre a cerveja low carb e a normal?

Cerveja normal 

Basicamente, uma cerveja é composta por água, malte – produzido através da cevada – e lúpulo. No Brasil, no entanto, há adição de “cereais não maltados”, descrição que geralmente se refere ao milho usado nas fórmulas.

É por isso que, tendo em vista sua composição rica em carboidratos, a bebida pode ser considerada muito calórica.

Cerveja low carb 

Chamada no Brasil pelas marcas nacionais de “ultra”, a cerveja low carb traz uma redução na quantidade de ingredientes ricos em carboidratos, fator que diminui seu valor calórico.

Cerveja low carb é melhor de verdade? 

No entanto, de acordo a nutricionista Fernanda Faustino Ribeiro, do Rio de Janeiro, embora a recente versão de fato contenha menor quantidade de cereais ricos em carboidratos, a diferença final é irrelevante. Isto porque, como explica, a maior parte das calorias obtidas a partir do consumo da bebida vem do álcool, e o teor alcoólico dos dois tipos é muito parecido.

É por isso que, mesmo tendo menos carboidratos, como a quantidade de álcool é quase a mesma, a diferença calórica torna-se insignificante.

É melhor consumir cerveja low carb ou normal?

Para aqueles que estão buscando perder peso e chegar a uma boa forma, a nutricionista é categórica e diz que o ideal é suspender o consumo de álcool. No entanto, aqueles que não querem deixar o hábito podem optar por ingerir a bebida na versão com carboidratos reduzidos mesmo que isso não apresente muitos efeitos desde que não caiam em 3 ciladas.

Ciladas da cerveja low carb:

  • A primeira e mais comum delas é achar que, por ser menos calórica, o consumo pode ser aumentado. Como já dito, o valor calórico dos dois tipos é muito semelhante e, por isso, o consumo da low carb não autoriza um aumento na quantidade ingerida.
  • Geralmente, as cervejas são consumidas em momentos de socialização, que são propícios para os famosos “beliscos”. Em grupo e depois de ingerir álcool, o indivíduo pode tomar a decisão de comer determinados alimentos que, caso não estivesse acompanhado da bebida, não seriam escolhidos. Entre os principais deles estão as frituras, como batata ou polenta frita, ricas em gordura e em carboidratos.
  • O terceiro ainda é relacionado à quantidade ingerida. Altas doses de álcool aceleram a produção o cortisol, hormônio que, em excesso, degrada a massa magra e, assim, favorece o aumento da gordura abdominal. É por isso que se o intuito é emagrecer e tomar a cerveja, é importante controlar a quantidade.

Como emagrecer ingerindo bebida alcoólica? 

A solução apresentada pela nutricionista é a redução na quantidade ou ainda a substituição. O vinho tinto, por exemplo, além de ser menos calórico, ainda é rico em antioxidantes, elementos essenciais para a manutenção da saúde. Mas, mesmo no segundo caso vale o controle da quantidade, que não deve ultrapassar uma taça por dia.

Fonte: Bolsa de Mulher