Enjoar na gravidez é normal e acontece principalmente nos três primeiros meses. Algumas mulheres continuam com esses sintomas durante o segundo e terceiro trimestres da gravidez e, em menor quantidade, há as que enjoam a gravidez inteira.

 

Causas do enjoo

“O principal suspeito por trás do enjôo é o aumento dos hormônios (progesterona e gonadotrofina coriônica humana, ou hCG)”, explicam os médicos Sarah Jordan e David Ufberg, autores do livro “Manual da Gravidez” (Editora Gente).

Além disso, segundo os médicos, há ainda outros fatores que podem causar enjoo, como estresse, fadiga, sensibilidade olfativa, flutuação glicêmica no sangue e movimentos bruscos num estômago vazio. Mas, embora as náuseas e vômitos na gravidez sejam um incômodo, são também um sinal positivo de que a placenta está ocupada e trabalhando bem.

A melhor forma de evitar os enjoos irá variar para cada gestante. Existem medicamentos específicos para casos extremos, mas, o mais importante, é sempre consultar o médico antes de se automedicar. Para ajudar a aliviar os sintomas, alguns alimentos também podem ser aliados.

Alimentos para evitar enjoo

Gengibre

Vale desde o gengibre cru ou até mesmo os condimentos que levam gengibre na composição, como balas, biscoitos, pirulitos, chás, etc.

Biscoitos água e sal e torradas

A dica dos médicos é sempre manter um desses biscotinhos salgados por perto, especialmente para comer pela manhã, antes de começar o dia. Segundo eles, os carboidratos suaves são mais fáceis de serem digeridos.

Limão

“Aromas e sabores ácidos e azedos ajudam algumas mulheres a não enjoar”, dizem.

Chás herbáceos

Os mais indicados são os de camomila, menta ou folhas de framboesa. Eles ajudam na digestão e, por isso, evitam as náuseas.

Vitamina B6

Deve ser consumida em forma de suplemento, para completar alguma falha nutricional. “Consuma 25 mg, três vezes ao dia”, recomendam.