Budimir Jevtic/Shutterstock

Depois de finalmente conseguir se livrar do problema da acne que há anos atrapalhava o seu visual, você ainda sofre com a condição porque, agora, precisa saber como eliminar as cicatrizes, sinais de que ela permaneceu na sua pele por muito tempo. Mas por que, afinal, essas marcas insistem em se mostrar presentes mesmo após o tratamento contra espinhas?

De acordo com o dermatologista Abdo Salomão, membro da Sociedade Brasileira de laser em Medicina e Cirurgia, as cicatrizes de acne invariavelmente são profundas, pois as glândulas das quais se originam as espinhas estão na derme profunda. Então, as fibras da pele têm sua arquitetura comprometida pelas espinhas.

O especialista ainda explica que as lesões podem evoluir, deixando manchas ou cicatrizes na pele, que podem ser atróficas (uma das mais comuns, onde ocorre um afundamento e afinamento da pele) e hipertróficas (excesso de tecido cicatricial resultando em elevação com deformação da pele). Elas normalmente são visíveis e mudam o relevo, comprometendo a textura da pele.

Para tratar as cicatrizes de acne atróficas, principalmente as mais profundas, é necessário, além de apostar em procedimentos como radiofrequência microagulhada e sessões de laser (cada caso deve ser avaliado por um dermatologista), seguir algumas soluções simples que ajudam a melhorar a aparência das marcas.

Como tratar acne na vida adulta: 

Fonte: Bolsa de Mulher