Diferenças entre diabetes gestacional, tipo 1 e tipo 2 que você precisa entender

Thinkstock

O diabetes é uma síndrome metabólica que ocorre devido à deficiência de produção de insulina ou sua ação no organismo, fator que provoca aumento da taxa de glicose no sangue. O organismo do diabético não consegue colocar a glicose para dentro das células, o que aumenta os níveis de açúcar no sangue e causa os problemas de saúde.

O diabetes tipo 2 acomete 90% dos diabéticos e decorre da combinação da diminuição da secreção de insulina e defeito na sua ação (resistência à insulina). A maior parte das pessoas com esse tipo de diabetes tem outros fatores relacionados à doença, como obesidade e sedentarismo, por exemplo.

Entenda mais sobre a doença e aprenda cuidados necessários

Thinkstock

Além de tratamentos com medicamentos orais ou injetáveis, o diabetes tipo 2 pode ser controlado com a prática de atividades físicas e cuidados com a alimentação. Confira abaixo uma lista de comidas que são consideradas são ótimas opções para controlar a doença, segundo reportagem do site “Food Matters”:

1. Ricas em gorduras boas e proteínas, as nozes são boas opções para fazer um lanche entre as refeições e podem ainda ser incluídas em sucos, smoothies e saladas.

2. Peixe também são boas fontes de boas gorduras e omega-3, vitais para reduzir a inflamação que pode acompanhar o diabetes. O alimento ainda é grande fonte de proteína magra.

Africa Studio / Shutterstock

3. Óleo de coco contribui no controle do diabetes porque ajuda a retardar a absorção de açúcares no sangue e melhorar a sensibilidade à insulina.

4. Algas são importantes para o controle da doença porque fornecem alcalinização para o tecido do corpo. Além disso, o alimento contém pouco ou nenhum carboidrato, evitando afetar os níveis de açúcar no sangue.

5. Apenas 3 colheres de sopa de sementes de cânhamo é fonte de proteínas, gorduras boas e omega-3. Como a proteína equilibra os níveis de açúcar no sangue e o omega-3 reduz a inflamação, este é um alimento que você deve incluir no cardápio se sofre com a doença.

Dream79/Shutterstock

6. Abacate é boa fonte de gorduras saudáveis ​​e um pouco de proteína, que ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue.

7. Feijão é rico em fibras e reduzem a libertação de açúcar no organismo, além de ajudar a desintoxicar o fígado devido ao seu alto teor de enxofre. A função hepática é importante para ajudar na regulação do açúcar no sangue.

8. Rico em cromo, magnésio e manganês, o espinafre turbina as células com os nutrientes necessários para o metabolismo saudável da insulina.

Batata doce é mais calórica que a inglesa, mas pode ajudar mais na dieta; entenda

Paulo Vilela/Shutterstock

9. A batata-doce ajuda a baixar a resistência à insulina e reduz, quando consumida com óleo de coco, o índice glicêmico da refeição.

10. Lentilhas são boas fontes de fibras e oferecem uma grande fonte de proteína, contribuindo para o controle do diabetes tipo 2.

11. Frutas e vegetais ricos em fibras ajudam a retardar a liberação de açúcar no sangue, evitando que o pâncreas sinta necessidade exagerada de produzir insulina.

12. Rico em proteína, quase sem carboidratos, o ovo pode ser um excelente aliado para quem sofre com a doença.

Thinkstock

13. Linhaça contém boas gorduras, ômega-3 e grande quantidade de fibra. O ideal é consumir o alimento moído na hora e manter armazenado na geladeira.

14. Cogumelos contêm grandes quantidades de cromo, que ajuda a estabilizar os níveis de açúcar no sangue e a tornar as células mais receptivas à insulina.

15. com sabor e aroma únicos, a canela é uma especiaria poderosa no controle da diabetes porque tem a capacidade de ajudar a uma menor resistência à insulina.

Diabetes gestacional: 

Fonte: Bolsa de Mulher