Piotr Marcinski/Shutterstock

Se durante muito tempo você sofreu com fortes dores de cabeça e, após exames clínicos, descobriu que é vítima de enxaqueca, certamente conhece os terríveis sintomas e efeitos do problema. Como se não bastasse, um novo estudo publicado no site “Medical Daily” indica que a enxaqueca pode indicar risco de uma condição ainda mais grave: doença cardiovascular.

O que é enxaqueca

Enxaquecas são mais do que apenas dores de cabeça. Elas são consideradas condição neurológica que deixam mais de 90% dos pacientes debilitados e incapacitados de realizar suas atividades normais. O problema afeta uma em cada 10 pessoas e é mais frequentemente entre mulheres.

Mladen Mitrinovic/Shutterstock

Riscos da enxaqueca

Além de causar dores latejantes, uma pesquisa feita em conjunto com cientistas alemães e norte-americanos aponta que a enxaqueca pode aumentar o risco de desenvolver doenças cardiovasculares, como ataque cardíaco e acidente vascular cerebral.

Mais do que 1,3 mil das 115 mil mulheres com enxaqueca avaliadas no trabalho científico sofriam de doença cardiovascular e 223 morreram como resultado da doença. As pacientes que sofriam da condição apresentaram 50% maior risco de doença cardiovascular, incluindo ataques cardíacos, derrames e angina do que as mulheres que não tinham enxaquecas.

Thinkstock

Enxaqueca e AVC

Esta não é a primeira vez enxaquecas têm sido associadas com acidentes vasculares cerebrais (AVC). Especificamente as chamas enxaqueca com aura, caracterizadas por dores de cabeça que são acompanhadas ou seguidas por flashes de luz, pontos cegos ou formigamento nas mãos ou nos pés, têm sido consistentemente relacionadas a um maior risco de AVC.

De acordo com especialistas, a enxaqueca pode levar a acidente vascular cerebral porque pode alterar a função dos vasos sanguíneos e aumentar o risco de coágulos de sangue e fatores de risco vascular.

Suco contra enxaqueca: 

Fonte: Bolsa de Mulher