O cantor sertanejo Bruno Belutti e a atriz Thaís Pacholek mostraram ao mundo a chegada do filho, Luis Miguel, com um registro bem inusitado. Thaís divulgou uma imagem dos pezinhos da criança sujos de tinta, feita por uma fotógrafa profissional, aparentemente ainda dentro da sala de parto. Esta é uma prática comum para registrar o recém-nascido no hospital. Mas, por que será que todo bebê tem o pezinho “carimbado” logo após nascer? Entenda.

Logo após nascer, o bebê recebe uma camada de tinta nos pés que é decalcada no prontuário do hospital. Este procedimento deve ser feito no momento em que os enfermeiros cuidam do recém-nascido, junto com outros itens de identificação, como a pulseirinha.

“Esta impressão plantar deve ser colocada no prontuário do bebê, ao lado da impressão digital do polegar direito da mãe”, explica a supervisora da equipe de enfermagem da maternidade do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, de São Paulo, Márcia Kuriki Borges.

A tinta utilizada neste processo deve ser lavável e facilmente tirada com água.

“Não usamos tinta de carimbo. É uma específica que pode ser tirada ao lavar”.

Márcia explica que este procedimento é previsto em lei e é uma garantia de identificação caso aconteça um problema eventual, como alegação de troca de bebês.

“Nestes casos, além da possibilidade de se fazer teste de DNA, é possível fazer a comparação da impressão digital”.

Além do registro oficial do pezinho no prontuário, Márcia conta que a mãe também leva para casa um decalque do pé do bebê em um livro que constam todas as informações do parto e da criança.

Faz parte do teste do pezinho? 

É importante destacar que o pezinho carimbado não é um procedimento do teste do pezinho. São duas coisas bem diferentes, como explica a supervisora, inclusive pelo período em que são realizadas.

“A impressão do pé é feita logo que o bebê nasce. Já o teste do pezinho precisa ser feito 48 horas após o nascimento e consiste em retirada de sangue do pé do bebê para identificação de doenças”.

Vale lembrar que o teste do pezinho também é obrigatório no país e deve ser realizado gratuitamente pelo hospital.

Fonte: Bolsa de Mulher