ambrozinio/Shutterstock

A suposta eficácia da chamada “palmada educativa” na criação dos filhos é tema polêmico que sempre preocupa pais e educadores e, no Brasil, desde 2014, a Lei da Palmada está em vigor e proíbe qualquer tipo de castigo físico e agressão na educação dos pequenos. Se alguém ainda possui dúvidas sobre o assunto, um novo estudo ajuda a entender o problema ao revelar que filho que apanha pode ter até 13 problemas mentais e sociais.

De acordo com uma pesquisa realizada pelas universidades do Texas e de Michigan, nos EUA, e publicada no “Journal of Family Psychology”, crianças que apanham dos pais possuem mais chances de apresentar, na vida adulta, comportamento antissocial e agressivo.

Yuriy Rudyy/Shutterstock

Dados de mais de 160 mil crianças registrados durante 50 anos foram analisados pelos estudiosos e confirmaram que “palmadas educativas” e outros tipos de agressões foram responsáveis por problemas como baixa autoestima, relacionamento ruim com os pais, baixa habilidade cognitiva, entre outros.

O trabalho científico não está isolado em suas observações. Em entrevista ao site de ciência e saúde “Vox”, psicóloga Elizabeth Gershoff passou 20 anos debruçada sobre estudos que avaliaram comportamentos de crianças que foram submetidas a palmadas durante a infância e que não existe qualquer relação entre bom caráter e boas maneiras e uma palmada dos pais.

Como educar crianças: 

Fonte: Bolsa de Mulher