Por questões de sobrepeso, anatomia ou falta de treino e costume, algumas pessoas têm mais dificuldade para conseguir alcançar os dedos dos pés. Porém, a imensa maioria vai dizer que a falta de flexibilidade é culpa da natureza, de ter as pernas compridas e os braços curtos, em vez de encarar a dura realidade: você está fora de forma.

Dois estudos recentes sobre os benefícios de se poder tocar os dedos dos pés com as mãos sugerem que isso não indica apenas o grau de flexibilidade do corpo. A habilidade também mostra o estado de saúde das artérias coronárias.

Uma pesquisa da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, concluiu que o corpo menos flexível de pessoas com mais de 40 anos também indica uma maior rigidez das artérias. Menos flexíveis, elas são capazes de bombear menos sangue para a circulação.

Em um outro estudo, realizado por cientistas japoneses e publicado pelo Centro Nacional para a Informação Biotecnológica dos Estados Unidos, se provou que as pessoas de meia idade podem prevenir de forma significativa a rigidez arterial quando adotam uma rotina de exercícios de alongamento executada por apenas quatro semanas.

Ambas as pesquisas precisam ser melhor aprofundadas e, nos dois casos, os cientistas esclarecem que as pessoas que não conseguem tocar os dedos dos pés com as mãos não estão em risco iminente de ter problemas no coração. Esse é apenas um sinal de alerta também para, provavelmente, um corpo sedentário e com sobrepeso.

De qualquer forma, o que se sabe é que encostar os dedos dos pés com as mãos também ajuda a alongar os ombros, as costas e os tendões, além de prevenir dores nas costas. Comece se alongando aos poucos, vai ver que a amplitude do seu movimento vai aumentar aos poucos.

Fonte: Bolsa de Mulher