katielittle/shutterstock

Algumas crianças são, desde cedo, muito populares e fazem amigos com facilidade. Outras são mais tímidas, têm dificuldade socialização e, por isso, podem acabar sendo isoladas pelos colegas e até mesmo excluídas de grupos, festinhas e outros eventos. Uma situação que é dolorosa não só para os filhos, mas também para os pais que, muitas vezes, não sabem como lidar com isso.

Uma forma de saber se pode estar acontecendo algo de errado é observar o comportamento dos filhos no dia a dia. “Se a criança chega da escola animada, falando dos amigos e contando o que fez, é por que ela está integrada. Mas se chega triste, mau humorada, não quer contar nada, diz que está cansada e quer dormir muito, ou se nunca leva nenhum amigo para casa, só fala da matéria e dos professores, então os pais devem procura a escola, caso ela mesma não os chame, e saber o que está acontecendo e por quê”, explica a psicopedagoga Rosangela Hasagawa, diretora do Evolve Colégio Infantil e Berçário, em São Paulo

Como lidar com filhos tímidos

Ela diz ainda que há algumas crianças muito fechadas, mas os pais precisam tentar tirar isso deles, comentando do próprio dia no trabalho e demonstrando interesse pelo que aconteceu no dia delas. “Os pais têm que incentivar: se eles contarem o dia deles, então a criança vai também. Os pais que não perceberem esses sinais estão muito distantes de seus filhos”, observa.

Muitas vezes o isolamento da criança vem do próprio comportamento infantil. “Às vezes seu filho é chamado para alguma coisa, mas, por causa da timidez, ele não vai. Mas os pais devem convidar os amigos e mostrar que ela deve fazer parte das coisas”, orienta.

Outro ponto destacado pela profissional é que, em alguns casos, a criança é colocada num grupo, mas ainda está alheia a ele, não participa das coisas, não tem empatia e então começa a falar só dela. “Aí ela se torna uma criança egoísta, porque ela fala dela e não se interessa pelo que o outro fala. Se seu amigo falar que gosta de algo, a criança deveria procurar saber sobre para poder conversar. É preciso exercitar essa escuta do outro. Há crianças tímidas, mas outras são egocêntricas. Nessa relação de amizade, os pais têm que ensinar que não é um só que comanda, os amigos devem aprender a ceder”, diz.

wavebreakmedia/shutterstock

Pais devem ajudar criança a ficar mais próxima da turma

O que fazer quando o filho é excluído?

Por causa de todos esses tipos de comportamento, às vezes, a criança não é sequer convidada para festinhas de aniversário ou eventos que reúnem os colegas. Quando isso acontece, é natural que ela se sinta chateada e excluída, mas cabe aos pais não apenas explicar sobre o ocorrido, como também fazer um trabalho para que ela fique mais próxima da turma.

Para isso, é importante entender o porquê da exclusão. “Os pais têm que sempre procurar saber o que está acontecendo e explicar para a criança, além de orientar os filhos a lidarem com essa frustração, porque isso vai acontecer na vida adulta. Você não vai fazer parte de todas as festas, nem no núcleo familiar, de amizades ou de trabalho. Há situações que são ruins, que mexem com a criança, mas faz com que ela amadureça. É fazê-la ver que em algumas situações vai, outras não, e que está tudo bem. Ela tem que aprender a lidar com o não”, finaliza a psicóloga Cynthia Wood, da Clínica Crescendo e Acontecendo, também em São Paulo.

Fonte: Bolsa de Mulher