michele piacquadio/istock

Pelo menos uma vez na vida os pais de filhos pequenos precisam lidar com a constrangedora e até irritante situação: gritos, birras e choros da criança em público, atraindo olhares e deixando os responsáveis sem saber exatamente como agir.

Repreender ou deixar a criança gritar? A dúvida é bastante comum e, antes de conhecer a resposta, vale saber que nem sempre o grito do seu filho deve ser encarado como um desafio ou malcriação. Algumas vezes eles apenas estão tomando conhecimento de suas vozes e emoções, sem conseguir controlar o tom, mesmo na frente de estranhos.

ljubaphoto/iStock

O que seu filho sabe, no entanto, que levantar a voz faz com que você dê mais atenção a ele, seja para pedir algo no supermercado ou fazer uma birra em um restaurante lotado. Em situações como estas, o impulso de gritar de volta com a criança deve ser controlado para que ela não aprenda que “vence” uma disputa quem fala mais alto.

Uma boa maneira de fazer seu filho parar de gritar é justamente conversar com ele em uma voz baixa, pois assim ele terá que diminuir o volume para ouvir o que você está falando e, assim, ficando um pouco mais calmo.

Se os gritos do seu filho normalmente acontecem quando ele exige algo que você não está disposta a dar ou fazer, não ceda à birra. Se a criança percebe que os pais desistem da disputa e logo entregam o que ela deseja, pode ter a ideia errada de que vai conseguir sempre o que quiser toda vez que gritar ou chorar alto.

Casa cheia

Fonte: Bolsa de Mulher