KULISH VIKTORIIA/Shutterstock

O óleo de rícino é um aliado nos cuidados com os cabelos, especialmente para quem tem fios desidratados, quimicamente tratados, ressecados por exposição solar, piscina ou mar, ou que apresentem excesso de oleosidade, caspa ou seborreia leves.

Por ser muito concentrado, a melhor forma de usar óleo de rícino é diluído em outros produtos. Assim, evita-se a obstrução dos poros, o que pode piorar a queda e causar irritação no couro cabeludo.

Truques caseiros

A dermatologista Elizete Kaffer, especialista em tricologia da Clínica Shalon de Campinas (SP), diz que, para um tratamento em longo prazo, o ideal é aplicar a cada quinze dias uma mistura de uma colher de sopa de óleo para duas colheres de sopa de máscara e lavar de 2 a 4 horas após a aplicação. Outra dica é misturar óleo de rícino com óleo de coco, e ainda com abacate, óleo de amêndoas ou óleo de melaleuca.

Já para o uso no dia a dia, a recomendação é diluir o óleo no xampu ou no condicionador e deixar agir por 5 a 10 minutos, lavando abundantemente em seguida. Para quem tem cabelos muito secos, pode ser usado como finalizador, sem enxágue, após o banho, aplicando somente nos fios e evitando o contato com o couro cabeludo.

marekuliasz/Shutterstock

Óleo de rícino pode ser misturado ao óleo de coco

Cuidados ao usar

O contato com o sol deve ser evitado durante a aplicação do óleo de rícino nos cabelos, pois pode haver irritação do couro cabeludo. É preciso ter cuidado também para evitar o contato com a pele, olhos e mucosas que possam ter exposição solar posterior, pois podem surgir manchas. Além disso, seu uso deve ser evitado por gestantes.

Fonte: Bolsa de Mulher