Quem criou a sobremesa sabia bem que depois de refeições grandes, principalmente almoço e jantar, a vontade de um docinho é quase que uma certeza. Mas será que isso é só um plano maligno do nosso corpo para sabotar a dieta ou há um processo fisiológico por trás desse desejo? Quem explica é a nutricionista Ana Paula Gonçalves, do Hospital e Maternidade São Cristóvão, de São Paulo.

Por que dá vontade de comer doce depois do almoço? 

A nutricionista explica que quando sentimos uma necessidade muito grande de comer um doce logo depois de uma refeição “grande”, rica em carboidratos, o motivo pode ser uma hipoglicemia reativa. “É um estado de baixa de açúcar no sangue, consequência de uma liberação excessiva de insulina pelo processo digestivo”, explica a nutricionista. “É então que o cérebro aciona a necessidade de glicose na corrente sanguínea e vem o desejo de um docinho”.

Ana Paula lembra que a glicose é uma fonte de energia muito importante para o adequado funcionamento do corpo e principalmente dos neurônios.

Outra justificativa para o desejo por doces é a digestão mais lenta de alimentos mais pesados, em consequência, o corpo requisita um docinho de metabolização mais rápida. 

Como controlar a vontade de doces

Para quem não quiser consumir muito açúcar, e portanto engordar, a nutricionista ensina alguns truques.

Estratégia a longo prazo

O primeiro deles é adotar alimentos estratégicos para consumo regular como aveia, banana, maçã, castanha-do-Pará e grãos, que, com o tempo, ajudam a diminuir a vontade de doces.

Mudança gradual

Outra ideia para quem tem o hábito de consumir doces é abandoná-lo aos poucos. Cessar o consumo bruscamente causa um efeito rebote: “Logo essa pessoa não aguentará mais e passará a comer mais doces do que já comia”.

Sempre à mão

Mantenha frutas secas, como uvas-passas e tâmaras, sempre por perto. Elas possuem menos açúcar que biscoitos e chocolates, mas o suficiente para reverter o desejo.

Substitutos do açúcar branco

Experimente açúcar mascavo, melado de cana ou mel em pequenas quantidades. Eles têm mais nutrientes e seu consumo ajuda a desapegar aos poucos do açúcar.

Não corte o sabor

Engane seu corpo com versões light, que contêm menos açúcar, mas também podem ser bem docinhas.

Fonte: Bolsa de Mulher