A noiva da cantora Pepê (da dupla Pepê e Neném) anunciou que está grávida de gêmeos dias antes do casamento delas, que será em 13 de junho. Ela usou as redes sociais para contar que está com seis semanas de gestação gemelar (de gêmeos) fruto de uma inseminação artificial e declarou que os traços dos bebês deverão ser parecidos com o da mãe Pepê. Como isso é possível? Entenda quais foram as condições escolhidas pelo casal para a gravidez, quais as chances de se ter gêmeos por esse método de fertilização e mais detalhes do caso.

Noiva de Pepê grávida de gêmeos 

A noiva de Pepê, Thalyta Santos, divulgou que está grávida de gêmeos, confirmado por ultrassonografia. Juntas há pouco mais de um ano, as duas resolveram buscar uma técnica de reprodução assistida para terem um filho. O próprio método já é reconhecido como uma forma de aumentar a probabilidade de uma gravidez de gêmeos.

Outro fator que aumenta as chances de se ter gêmeos é o histórico familiar. E, apesar de na fertilização não ter sido utilizado material genético de Pepê – que é gêmea de Neném –, essa predisposição se confirmou porque a mãe de Thalyta também é gêmea, conforme informou ao site de entretenimento Ego.

Thalyta conta que foram usados dois óvulos fecundados para aumentar a chance de vingar um. Segundo a noiva da cantora disse ao site, os exames de sangue já apontavam uma taxa hormonal muito alta, um dos indícios de que serão gerados dois bebês.

“São dois corações batendo dentro de mim, agora é só cuidar. Ouvimos cada coração, muito amor e felicidade. A Pepê deu pulos de alegria e começou a gritar ao ver as duas bolinhas na tela”, declarou ao Ego.

Inseminação artificial: o que é? 

A futura mamãe contou que fez o tratamento para engravidar por três meses até ser confirmada a fecundação e que usou sêmen de um banco de doadores.

Neste método, após a paciente fazer uso de medicamentos para estimular a liberação do óvulo, o médico introduz o sêmen, colhido e selecionado em laboratório, no aparelho reprodutor da mãe.

Chances de engravidar de gêmeos 

O tratamento para estimular a ovulação feito por Thalyta acaba elevando a chance de ovulações múltiplas e da gravidez gemelar.

Outros métodos de reprodução assistida, como a fertilização in vitro (técnica em que a fecundação ocorre em laboratório e implantação dos embriões no útero da mãe), também favorecem a formação de gêmeos.

Além do histórico familiar, a idade da mulher também influencia nesta probabilidade: mães entre 30 e 40 anos têm maior chance de liberar mais de um óvulo por mês.

Como os bebês terão traços de Pepê 

A futura mamãe comentou que o casal escolheu o sêmen de um doador negro, para que os bebês tenham os mesmos traços da mãe Pepê. O material é de um homem que tem cabelo ondulado e olhos castanhos.

“Usei meus óvulos e doação de sêmen”, declarou ao site. “Quero que os bebês também tenham os traços da Pepê, o jeitinho dela. Ela está encantada, não vê a hora de a barriga começar a crescer”.

Fonte: Bolsa de Mulher