A pastora e cantora gospel Bianca Toledo acusa o marido, o pastor Felipe Heideric, de abusar sexualmente do filho dela, um menino de 5 anos. Felipe foi preso por agentes da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV) na casa em que mora com Bianca, no Rio de Janeiro, no dia 4 de julho.

Pastora denuncia marido

O pastor foi encaminhado para o Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, onde está preso preventivamente com prazo de 30 dias. De acordo com a polícia, há provas que ele cometeu o crime contra o enteado. O caso ainda não foi julgado.

Segundo informações da Polícia Civil, Bianca procurou uma delegacia no dia 22 de junho para fazer a denúncia contra o marido, com quem é casada desde 2014. A partir daí, o inquérito foi instaurado, foram reunidas provas para subsidiar o pedido de prisão e a Justiça acatou.

Defesa do pastor Felipe Heiderich

O advogado de defesa de Felipe, Leandro Meuser, usou o perfil do pastor no Facebook dois dias após a prisão para dizer que são falsas as acusações feitas ao seu cliente e pediu para as pessoas orarem por Felipe.

Vídeo de Bianca Toledo

Após a prisão do marido, no dia 5 de julho, Bianca publicou um vídeo em sua página oficial no Facebook para falar sobre o que estava acontecendo. Na gravação, a pastora diz que o marido tentou cometer suicídio e que, por isso, foi encaminhado para uma clínica psiquiátrica e que lá foi diagnosticado com uma psicose maníaco-depressiva, neurose grave e múltiplas personalidades.

No desabafo, Bianca disse que após descobrir que o marido estava abusando de seu filho, ela chegou a confrontá-lo. “No dia que eu o confrontei, ele chegou a confirmar comigo que ele tinha um quadro de homossexualidade latente no tempo vigente do meu casamento com ele”, afirmou.

Ela também afirmou que o marido foi preso suspeito de pedofilia. No mesmo post, Bianca escreveu que já iniciou a anulação do seu casamento que “se torna legítima diante das provas de uma ida dupla e imoral”.

“O Pedido de Prisão do MP (Ministério Público) foi feito mediante uma série de provas contundentes. E as provas não param de chegar porque Deus disse que traria tudo a tona para temor da igreja diante do engano que assola os últimos dias. Orem por mim! Estou de Luto. Mas agora eu só quero Justiça”, ressaltou sobre a prisão do pastor Felipe.

Senador cita caso em plenário

Na quarta-feira, 6 de julho, o senador Magno Malta (PR-ES) falou sobre o caso em plenário. Em seu pronunciamento, Malta afirmou ter tido acesso ao pedido de prisão do pastor Felipe. “O fato é que a pastora Bianca Toledo, casada com o senhor Felipe Heiderich, ela descobriu que esse pastor, falso pastor, estava abusando de seu filhinho de cinco anos de idade”, afirmou.

De acordo com o senador, o menor já foi ouvido por psicólogo e psiquiatra e relatou todos os fatos e que funcionários e ex-funcionários de Felipe e da mulher estavam depondo, pois “já sabiam do comportamento dele (Felipe) com a criança na ausência da mãe”.

Antes de citar o nome de Felipe, Magno Malta enfatizou o seu repúdio aos pedófilos e disse já ter ajudado a prender vários padres e pastores suspeitos de terem cometido o crime ao presidir a CPI da Pedofilia. “Eu não consigo conviver com pedófilo e nem com seu crime de pedofilia. O pedófilo é uma figura asquerosa, enigmática. O pedófilo é uma sombra capaz de enganar a todos”, afirmou. Em seu pronuncianmento, Malta ainda pediu a prisão perpétua do pastor Felipe Heiderich.

Fonte: Bolsa de Mulher