Não é apenas uma questão de idade. Admita que seu estilo de vida mudou e com ele a maneira como você se recupera dos excessos. É certo que, a partir dos 26 anos, diversos estudos confirmam o início do envelhecimento, mas isso pode variar de acordo com o estresse, condição física e alimentação. A realidade é que o relógio biológico influencia, mas a chegada dos 30 ano não pode ser a única desculpa para uma ressaca de 48 horas de efeitos colaterais.

Pessoas com uma boa condição física eliminam mais fácil o nível tóxico do álcool porque seus músculos são de grande ajuda. Estar em forma faz com que o oganismo transforme o etanol em acetaldeído e, portanto, se recupere mais rapidamente.

Além disso, a progressiva falta de sono afeta muito o jeito como você se recupera da ressaca. Aos 30 anos, você não ganhou somente mais idade. As preocupações e responsabilidades aumentam quando sua vida profissional começa. Não dormir bem ou o suficiente afeta principalmente as mulheres que precisam de mais sono por questões genéticas.

Você também gasta menos tempo ao ar livre. O ritmo de vida moderno a faz consumir muitas horas de trabalho, menos na academia e em ambientes com luz natural. Estimular a liberação de endorfinas ao ar livre é necessário para que o esgotamento não se apodere de você. Se você se sente cansada e quase não ingere álcool, imagine como seu corpo reage quando você está desidratada.

Se entre os 20 e 30 anos, de perdem cerca de dez mil neurônios, os efeitos do álcool se percebem cognitivamente mais ao longo dos anos, mas também com maus hábitos. O declínio dos neurônios é natural e é marcado pelo relógio biológico, mas álcool e tabaco aceleram drasticamente a queda na taxa de neurônios.

Fonte: Bolsa de Mulher