Thinkstock

“Será que estou fazendo sexo com uma frequência normal?” A dúvida é bastante comum entre casais, especialmente quando ouvem relatos de amigos que revelam uma rotina íntima aparentemente mais animada. De fato, alguns casais fazem muito mais sexo que outros e o fato é comprovado pela ciência.

De acordo com um estudo realizado pela Universidade da Flórida, EUA, e publicado pelo site da rede CNN, a resposta pode estar na personalidade da mulher na relação. Se ela é muito curiosa sobre a vida e extrovertida, maiores as probabilidades de sexo frequente em um relacionamento. A personalidade do homem, no entanto, não parece ter efeito sobre a quantidade de transas entre o casal.

krivenko/Shutterstock

A pesquisa contou com 278 casais heterossexuais recém-casados ​​ que mantiveram diários para medir a frequência sexual, além de um teste de personalidade que observava pontualidade, vontade de agradar as pessoas, abertura a novas experiências, espírito aventureiro, extroversão, entre outros aspectos.

Os diários foram escritos durante duas semanas por casais compostos por pessoas de 20 a 30 anos, que ainda relatavam se eles tiveram relações sexuais todos os dias e, se o fizessem, quão satisfeitos eles estavam em uma escala de sete pontos. Em médica, os casais transaram de três a quatro dias nesse período.

Conheça a razão número 1 pela qual as mulheres traem: você já teve esse sentimento?

KatarzynaBialasiewicz/istock

O estudo reforça que não existe uma “regra” que indique qual frequência de sexo é necessária para um casal ser feliz no relacionamento, observando apenas que casais que se diziam satisfeitos relatam ter relações sexuais aproximadamente a cada três a quatro dias. Quando um outro trabalho científico pediu para que os parceiros dobrassem a quantidade de sexo que mantinham normalmente, a maioria considerou a experiência menos agradável.

Dicas para ter mais prazer: 

Fonte: Bolsa de Mulher