É bastante comum a gente perceber que durante uma certa época do ano, normalmente no período mais quente, nossas axilas ficam mais suadas, acumulando um cheirinho mais forte no fim do dia. Porém, o que talvez você não saiba, é que tem muita gente que considera que a transpiração influencia na sua qualidade de vida.

De acordo com o site de conteúdo feminino Good House Keeping, quase 3% da população norte-americana sofre de transpiração excessiva. Enquanto muitos desses casos não escondem uma outra causa médica subjacente, podem ser considerados um traço hereditário também.

A condição conhecida como hiperidrose axilar é diagnosticada quando a excessiva e visível sudorese já se arrasta por, pelo menos, seis meses sem uma causa aparente. Além disso, também pode se considerar o desequilíbrio quando há a presença de, no mínimo, duas das características abaixo.

Indícios da hiperidrose:

– A transpiração afeta as duas axilas de forma igual.

– Seu suor prejudica suas atividades diárias.

– Pelo menos, um episódio de suor excessivo ocorre por semana.

– Sua transpiração excessiva ocorre antes dos 25 anos.

– Há relato do problema no histórico familiar.

– O suor para durante o sono.

Se dois ou mais destes sintomas são aplicáveis ​​a você, ou se a sua transpiração tem impedido ou atrapalhado a realização de algumas atividades da sua vida com mais conforto, converse com seu médico.

De qualquer forma, lembre-se que seu corpo não é totalmente inodoro. Apresentar um pouco aroma mais forte nos dias mais quentes é perfeitamente natural. Porém, se você sente que sua fragrância pessoal tem afastado as pessoas do seu entorno, converse com seu médico sobre possíveis tratamentos.

Fonte: Bolsa de Mulher