Pedro Curi / Imprensa Globo

Sandy passou por uma mudança comum a muitas mulheres. Embora na adolescência e logo depois do casamento ela planejasse ter dois filhos, depois que Theo nasceu, em junho de 2014, a cantora mudou de ideia e diz que não pretende dar nenhum irmãozinho ao primogênito.

Suas aparições profissionais, que foram retomadas pouco antes de o pequeno completar um ano, sempre foram rodeadas de depoimentos sobre a maternidade. Comumente, ela diz se sentir uma pessoa muito feliz e realizada como mãe.

Por que a Sandy não quer ter outro filho?

Mas, ainda assim, afirma que não pretende engravidar novamente. Em recente entrevista ao GShow, site de notícias sobre os bastidores da Tv Globo, a atual jurada do programa SuperStar disse que sua a vida está totalmente completa com Theo e que ela e o marido não desejam outro filho.

A explicação está na culpa que sente ao se distanciar do pequeno para cumprir seus compromissos profissionais. Se tivesse outro filho, Sandy disse que se sentiria duplamente culpada. “É uma responsabilidade que não sei se consigo carregar”, declarou.

Um ano atrás, em uma entrevista para Revista Glamour, a cantora já havia dito que não pretendia ter mais filhos. Entre as explicações, além da falta de vontade, Sandy citou a consciência social. Para ela, o mundo já está superpovoado e os recursos limitados e, por isso, ela quer fazer sua parte.

Culpa por ficar longe dos filhos

De acordo com Branca Barão, especialista no comportamento humano e autora do livro “8 ou 80”, da DVS Editora, não conseguir tempo para os filhos é um dos fatores que mais gera culpa nas mulheres.

O que ela lembra, no entanto, é que a saída é priorizar momentos de qualidade com os pequenos. Isto porque, mesmo aquelas mães que não conseguem ajustar a agenda para passar muitas horas do dia com as crianças podem achar períodos em que a atenção e a presença serão de muito mais qualidade.

“Estar junto precisa significar fazer realmente algo junto, pintar, plantar, construir, fazer cócegas. Não vale contar o tempo em que a família passa em frente à TV em silêncio. Para eliminar a culpa, tenha hora marcada para fazer algo que seja divertido e interativo e que te faça estar 100% presente na atividade com seus filhos. Assim, com uma hora por dia, você já terá passado tempo suficiente para se considerar presente na vida deles”, aconselha.

Fonte: Bolsa de Mulher