witty food/Shutterstock

“Criança não mente”. A frase popularmente dita para relacionar os pequenos a uma ingenuidade e bondade plena pode parecer inocente, mas todos os pais sabem que a declaração é que é mentirosa. Crianças mentem sim, e o fato pode ser considerado normal quando não afeta de forma grave o comportamento e as relações.

As mentirinhas que saem da boca dos filhos podem preocupar muitas mães, mas um recente estudo mostra que crianças que sabem mentem podem até apresentar melhor memória. O trabalho científico, divulgado “Journal of Experimental Child Psychology”, publicação voltada para a psicologia infantil, contou com mais de 100 crianças entre 6 e 7 anos para chegar à conclusão.

Para a pesquisa, os estudiosos promoveram uma espécie de jogo de perguntas e respostas, monitorando as crianças através de câmeras escondidas, e notaram que os pequenos que mentiram se saíram melhor no teste, além de apresentarem resultados superiores em análises de memória verbal.

Thinkstock

Isso ocorria porque, para o desenvolvimento deste tipo de memória, um esforço extra era exigido para que a mentira fosse elaborada. O estudo ainda notou que apenas 25% das crianças tentaram enganar e mentir nos testes.

O resultado positivo, porém, não pode ser encarado como um estímulo para recompensas de crianças que mentem, já que o comportamento não deve ser valorizado pelo pais para evitar que o hábito se transforme em algo considerado pelos pequenos como algo bom e útil para que elas consigam construir situações favoráveis.

Dicas e hábitos simples: 

Fonte: Bolsa de Mulher