Piotr Marcinski/Shutterstock

Se você tem o hábito de se masturbar e normalmente chega ao orgasmo com a prática solitária, mas quando está com o parceiro tem dificuldades em atingir o clímax, certamente não sofre de nenhuma condição física, mas precisa entender o que anda atrapalhando o seu prazer a dois.

Durante a masturbação, você provavelmente percebe o clitóris como astro principal do prazer, certo? Então, quando estiver com o companheiro, certifique-se se está sendo estimulada na região, seja durante a penetração, quanto no sexo oral, por exemplo. Afinal, estudos indicam que apenas 30% das mulheres atingem o orgasmo somente com a penetração.

Crédito: Thinkstock

A masturbação não precisa ser algo exclusivamente solitário. Se tocar na frente do parceiro e estimular que ele faça o mesmo pode ser bastante excitante e funcionar como uma espécie de aprendizado mútuo, de como cada um gosta de ser acariciado.

É verdade que nem sempre os homens conseguem entender a importância das preliminares, sexo oral e carícias no clitóris para o orgasmo feminino. Se este for o caso do seu companheiro, procure dar “aulas” de como prefere receber toques e carícias, de maneira explícita ou mesmo disfarçada, com gemidos mais intensos quando ele acertar no ponto.

O fator emocional também pode afetar o seu orgasmo durante o sexo. Preocupação extrema em agradar, insegurança com o corpo, ansiedade por estar acompanhada e cobrança excessiva com o próprio prazer atrapalham a sensação de relaxamento e, consequentemente, o ponto máximo da transa.

Masturbação, nudez e sexo: 

Fonte: Bolsa de Mulher