Aleph Studio/Shutterstock

Assim como os adultos, os bebês também podem garantir a sensação de relaxamento e diversos benefícios através de banhos de sol. Além de promover a síntese de vitamina D, que previne o raquitismo, os raios ainda melhoram a icterícia neonatal fisiológica, comum nos primeiros dias de vida. O hábito, no entanto, exige cuidados específicos.

Como não é recomendável que o bebê frequente ambientes externos antes de ficar protegido com vacinas, o ideal, em um primeiro momento, é que o banho de sol seja feito em casa mesmo, com a janela aberta. Isso porque a barreira de um vidro, por exemplo, pode filtrar boa parte dos raios solares benéficos.

Subbotina Anna/Shutterstock

Para evitar que o bebê seja exposto a raios UV de maior intensidade, é preciso que o banho de sol seja feito antes das 10h ou depois das 16h. Nos primeiros dias de vida, os cuidados devem ser ainda maiores, já que a pele do pequeno é muito fina e pode queimar facilmente. Portanto, é recomendável que a exposição ao sol seja em um período curto, entre 5 a 10 minutos, nos primeiros 15 dias de vida.

Mesmo nos dias mais quentes, não é recomendável deixar o bebê com poucas roupas ou só de fralda exposto ao sol. Vista o pequeno com um body leve, proteja o rostinho e aposte em chapéus. O uso do filtro solar normalmente é permitido apenas depois do sexto mês de vida e deve ser indicado pelo pediatra.

Cuidados principais: 

Fonte: Bolsa de Mulher