Os especialistas esperam que 2016 seja um ano de grande circulação da gripe H1N1, que ganhou fama nos anos 2009, 2010 e 2013 por ter deixado muita gente gravemente doente. Algumas medidas de prevenção são eficazes, mas existem muitas outras que não passam de lenda urbana. Veja a seguir em qual dessas categorias se encaixa a máscara cirúrgica, comumente usada em hospitais.

Máscara hospitalar para prevenir H1N1: funciona ou não? 

O vírus H1N1 é transmitido através da tosse ou do espirro, situações em que o vírus pode chegar até 5 metros de distância, ou da simples respiração, que atinge outras pessoas até dois metros de você.

Máscara comum

A gripe H1N1 se dissemina através de micropartículas liberadas durante a respiração e, infelizmente, a máscara cirúrgica comum, de tecido, só é capaz de barrar partículas grandes e, portanto, é ineficaz para prevenir a doença.

Tipo de máscara que previne gripe H1N1 

A médica explica ainda que a única máscara capaz de prevenir H1N1 é a máscara N95. Esse produto é mais comumente usado em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) hospitalares e tem um custo um pouco mais elevado. Descartável e de uso único, cada unidade sai por até R$ 10.

Outras formas de prevenir H1N1 

A vacina da gripe é a medida mais importante de prevenção da doença, mas evitar contato com pessoas com H1N1, lavar as mãos várias vezes ao dia e evitar aglomerações também podem ajudar na prevenção da doença. Caso você sinta os sintomas da gripe e esteja no grupo de risco para ficar gravemente contaminado se contrair o vírus, procure um centro médico para iniciar a terapia antiviral imediatamente.

Mais sobre H1N1: qual é a diferença entre os tipos de vacina?

Fonte: Bolsa de Mulher