A atriz Vera Fischer, de 64 anos, não dispensa um salto alto. Mesmo enfrentando problemas no menisco do joelho esquerdo e tendo sido aconselhada por seu médico para que deixasse os sapatos altos de lado, a loira não pretende descer do salto tão cedo. “Meu médico não gosta que eu use salto, mas eu vou morrer de salto”, disse à revista Quem.

A falta de estabilidade do corpo e apoio restrito de sustenção gerados pelo salto alto são os maiores perigos para causar lesões provocadas, normalmente, por sapatos desse tipo. Porém, existem outros modelos que também são ruins para sua postura. Conheça quais são os piores tipos de calçados para a saúde dos pés:

Sapato de salto alto

Seu uso constante, além de dores, calos e inchaço, ele pode provocar desde o encurtamento dos tendões e músculos da panturrilha até a alteração das curvas da coluna vertebral, danos nos joelhos e quadril.

Calçados rasteiros

Sandálias rasteirinhas, chinelo e sapatilhas que aparentemente são sinônimo de conforto, podem provocar inflamação no tecido da planta do pé, dores no calcanhar e até prejuízos à coluna e joelhos. A pisada com estes tipos de calçado ainda pode levar a problemas no quadril e tornozelos, já que não absorve bem o impacto.

Bico fino e salto alto

Sapatos de salto alto e bico fino são a principal causa do joanete. Esse tipo de calçado favorece o desvio do dedão. Além do dedo torto, dores, vermelhidão, inchaço e calo na região são sintomas que indicam a condição. A consequência é uma distribuição desequilibrada e comprometida do peso nos pés, que pode prejudicar várias articulações do corpo mudando a forma de andar e pisar, ocasionando outros problemas posturais.

Fonte: Bolsa de Mulher