A médica Mara Rúbia no encontro com a advogada Fabíola Farias, que devolveu o dinheiro: emoção e agradecimento no encontro para a entrega da quantia (Foto: Fabíola Farias/Arquivo Pessoal)
Surpresa. Esse foi o sentimento vivido pela advogada Fabíola Farias, de 32 anos, ao perceber a repercussão de uma postagem em um grupo do Facebook em que ela anunciava ter encontrado R$ 1 mil em um caixa e o desejo de encontrar o dono para devolver o dinheiro esquecido. “Eu não acreditei quando vi o número de curtidas e de comentários, mais de cinco mil.

Para mim essa é uma atitude tão natural que não imaginei a surpresa dessas pessoas”, conta.
Fabíola conta que estava em um shopping de Fortaleza para uma consulta médica no fim da tarde desta segunda-feira (9).

“Passei no caixa eletrônico – que fica dentro de uma agência lotérica – para retirar dinheiro para o pagamento da consulta. A fila estava enorme.

Na minha frente, uma mulher retirou o cartão da máquina, colocou na bolsa e saiu. Segundos depois, vi que ela havia esquecido de retirar o dinheiro, R$ 1 mil.

Corri, mas não consegui encontrá-la”, conta.
Depois de procurar a segurança do shopping, ela conseguiu, pelas câmeras de segurança, localizar a imagem da mulher, que já havia deixado o centro comercial.

“A segurança do shopping sugeriu que eu deixasse a quantia com eles, mas eu falei que só entregaria para a dona. Deixei o número do meu celular com eles, para o caso dela ligar e fui para casa”.

Fabíolo utilizou o Facebook para procura donado dinheiro (Foto: Facebook/Reprodução)
Por sugestão de amigos, Fabíola resolveu publicar uma mensagem no grupo “Alguém conhece alguém que. .

. ”, do Facebook.

Na mensagem ela relatava o ocorrido e pedia ajuda para encontrar a dona do dinheiro. “Moça, apareça, dinheiro já está muito difícil, ainda mais para se perder assim!”, concluía Fabíola na mensagem.

Cerca de meia hora após a publicação, a dona do dinheiro foi identificada: era a médica pneumologista Mara Rúbia, de 47 anos e mãe de dois adolescentes. O encontro, marcado para as 19h30, foi cheio de emoção e de agradecimentos.

“Acho que ela não estava acreditando que alguém queria devolver o dinheiro. Ela estava com os olhos cheios d’água”, conta Fabíola.

No momento da entrega do dinheiro, Fabíola estava acompanhada da filha, de 13 anos. “Fiquei emocionada, pois ela virou para a minha filha e falou assim: veja só a atitude da sua mãe, siga o exemplo dela, seja igual a ela.

É muito gratificante ouvir de alguém que a gente é exemplo para outra geração”.
“A minha felicidade maior foi perceber que ainda existe gente honesta.

Com tantos exemplos de corrupção e de violência, ainda existe esperança para as novas gerações”, relata a médica Mara Rúbia. Ela conta que nem chegou a se dar conta da falta do dinheiro, pois achava que havia guardado o dinheiro na bolsa.

“Essa foi a segunda vez, em menos de um ano, que tenho exemplo de honestidade. Em outra ocasião, esqueci o meu iPod na poltrona de um avião e meses depois recebi de volta”.

Ela conta que ao chegar em casa, a filha mais nova, de 11 anos, falou: ‘Tá vendo, mamãe, ainda tem muita gente honesta’. “Meus pais sempre me ensinaram a ser honesta, a respeitar o que é de outra pessoa.

Lá em casa, nem a bolsa de outra pessoa podíamos abrir sem autorização e é isso que tento passar para os meus filhos e é nos exemplos que a gente passa para os filhos que mora a esperança”, diz Mara.  
Fabíola também agradeceu a ajuda recebida na identificação de Mara, e deixou uma mensagem na mesma rede social.

“Só tenho a agradecer a todos que ajudaram e principalmente a todas as mensagens lindas que recebi pela postagem! Muitas pessoas dizendo que acreditam num mundo melhor por causa de gente como eu, mas o que tenho a dizer é que eu acredito em um mundo melhor por causa de pessoas como vocês, que valorizam e continuam a escolher o bem acima de tudo!!”, escreveu.
.