Vereador Adelino Neto é afastado da Câmara Municipal de Boa Vista (Foto: Emily Costa/G1 RR)
Foi oficializado na sessão desta terça-feira (10) o afastamento do vereador de Boa Vista Adelino Dias Neto (PSL). A Justiça determinou o afastamento dele na última quinta-feira (5) O G1 tentou contato com o parlamentar, mas não obteve êxito.
Conforme a ação ajuizada pelo Ministério Público de Roraima (MPRR) Adelino Neto alugou com verbas Câmara dois veículos para usar na atividade parlamentar.

No entanto, um dos carros não chegou a ser repassado a Neto e outro foi usado pelo pai do vereador. A fraude ocorreu em 2015.

Segundo a assessoria da Casa, o suplente Thiago Fogaça (PTC) deve assumir a vaga deixada pelo vereador. No entanto, ainda não há uma data definida para a posse.

Além de Adelino Neto e do pai dele, e outras duas pessoas são citadas na ação. O esquema consistia no cadastro dos veículos como se fossem de uso do parlamentar.

Assim, ele justificava os gastos e recebia a verba indenizatória. Os veículos alugados por R$ 7,5 mil cada eram uma L200 e uma Hillux.

A determinação da Justiça também prevê o bloqueio de bens de todos os envolvidos. Mayara Ferreira (PMDB) recebeu intimação da Justiça(Foto: Emily Costa/ G1 RR)Vereadores intimadosAinda na sessão desta terça, um oficial de Justiça entregou intimações a pelo menos seis vereadores.

Os parlamentares foram denunciados pelo MPRR por suspeita de fraude em compra de combustível e agora devem prestar esclarecimentos à Justiça.
Conforme o oficial, o vereador que recebeu o maior número de intimações foi Léo Rodrigues (PRT).

O parlamentar era presidente da Casa à época da denúncia de irregularidades na prestação de contas do combustível. À reportagem, Rodrigues afirmou que deve colaborar com as investigações.

O G1 presenciou quando a vereadora Mayara Ferreira (PMDB) recebeu uma intimação. Ela não quis comentar o caso.

“Acabei de ser intimada, não tenho conhecimento do teor da ação”, declarou.
Procurada, a assessoria da Casa não comentou sobre as intimações, uma vez que a Câmara não recebeu nenhuma notificação judicial.

“Apenas vereadores foram intimados, não a Casa”, frisou.
.