Os alunos da Escola de Educação Especial Novo Mundo, da Associação Pestalozzi, estão participando de uma oficina de patchwork – trabalho com retalho – através do ‘Projeto Renda Extra’, que começou há cerca de um mês em Guajará-Mirim (RO), a 330 quilômetros de Porto Velho. As peças artesanais produzidas serão vendidas em um bazar que será realizado em frente à instituição na sexta-feira (6), a partir das 8h, em comemoração ao Dia das Mães. Alunos estão participando de uma oficina de patchwork em Guajará-Mirim (Foto: Júnior Freitas/G1)
De acordo com a Pestalozzi, a ação foi idealizada em 2015 pela voluntária Jusceline Saraiva e também pela professora Lindalma Medeiros, mas somente em 2016 foi colocada em prática.

Atualmente, oito alunos especiais participam do projeto, em quatro dias na semana, das 8h às 10h. Segundo a voluntária Jusceline Saraiva, o patchwork é um trabalho artesanal feito com pedaços de tecidos, que são unidos para produzir diversos artesanatos, como panos de prato e lenços.

O ‘Projeto Renda Extra’ deve ser ampliado com novas oficinas nas áreas de culinária e artes. Patchwork é realizado com pedaços de retalhos (Foto: Júnior Freitas/G1)
“Temos 37 peças já feitas por eles e cada uma deve ser vendida de R$ 20 a R$ 25, sendo que vamos utilizar todo recurso para comprar mais matéria prima.

Precisamos de tecidos variados, agulhas e linhas de costura. A gente aproveita os retalhos e as tirinhas.

É um trabalho de reciclagem. A expectativa é de que mais para frente possamos fazer bolsas e investir em outras oficinas, pois eles gostam muito”, explicou Jusceline.

 
Ao G1, o diretor da instituição no município, Francisco Rodrigues, disse que os equipamentos da oficina foram doados pelo Fórum Nélson Hungria. A matéria prima para a produção dos artesanatos também são de doações e o dinheiro arrecadado nas vendas do bazar será revestido na compra de matéria prima e novos equipamentos.

“A Pestalozzi é uma entidade beneficente que faz trabalhos sociais nas áreas da educação e saúde para alunos especiais. Temos capacidade para atender 50 alunos e 35 são atendidos aqui na unidade, já os demais são acompanhados em casa.

Ganhamos três máquinas de costura, uma mesa e um ar-condicionado para montar a sala para os participantes da oficina. É um ótimo trabalho que beneficia e auxilia no desenvolvimento da coordenação motora”, concluiu Rodrigues.

.