A locomotiva que circulava em São Luís desde 1920 e que passou décadas sendo um dos principais meios de transporte na capital começou a ser reformada. A restauração do monumento, que integra o complexo de prédios da antiga Estação Ferroviária do Maranhão (RFFSA), faz parte do projeto que quer transformar o lugar em ponto turístico.
A reforma do trem que permaneceu sempre na Avenida Beira Mar está sendo executada por um instituto pernambucano, especializado em obras de monumentos históricos.

O trabalho começou no mês de abril e deve ser concluído ainda no mês de maio deste ano.
O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) é também parceiro do projeto de reforma da locomotiva.

Segundo o arquiteto do IPHAN, Rafael Arrelaro, a intenção é que, no futuro, após dessa reforma visual, a locomotiva também passe por uma reforma mecânica. “No futuro a gente espera que numa segunda etapa consigamos fazer, inclusive, a recuperação do mecanismo para que a locomotiva possa ter condições de voltar a operar”, revelou.

Outra obra, anunciada há três anos pelo IPHAN, que deveria ser executada com recursos do PAC Cidades Históricas, é a reforma do imóvel que abrigou uma das estações mais importantes da RFFSA.
O prédio que atualmente se encontra deteriorado e sem ocupação, onde muitos anos funcionou a Estação João Lisboa, pertencente à Rede Ferroviária Federal S/A, popularmente conhecida como “RFFSA”.

A estação foi inaugurada no ano de 1929. No local, centenas de maranhenses partiam diariamente para outras cidades do Maranhão e também para se deslocar dentro de São Luís.

A RFFSA foi extinta no ano de 2007, mas a locomotiva parou de funcionar na década de 80.
Após isso, o prédio passou a abrigar várias delegacias de polícia, mas, depois que os órgãos foram retirados do espaço, o abandono prevalece na estrutura do prédio, evidenciada pelas portas e janelas quebradas.

Alguns acessos foram bloqueados com concreto, e uma empresa de segurança faz a vigilância do local.
De acordo com o IPHAN, a ideia é tornar o espaço um grande complexo cultural e turístico.

O projeto inicial previa um investimento de cinco milhões e quinhentos mil reais. A conclusão que deveria ter acontecido ano passado deverá ocorrer ainda este ano, conforme o arquiteto do IPHAN.

“A nossa previsão é de que ainda em 2016 nós iniciemos a obra de restauração de todo o complexo ferroviário João Pessoa, ali chamado RFFSA. Com a recuperação tanto do prédio principal da RFFSA quanto do antigo armazém, e a demolição daquele prédio intermediário que nós temos entre esses dois prédios históricos onde funcionava o Plantão Central”, finalizou Rafael Arrelaro.

Locomotiva integra o complexo de prédios da antiga Estação Ferroviária do Maranhão (Foto: Reprodução/TV Mirante)
.