Colisão entre moto e caminhão deixa uma pessoa morta nesta tarde em Araguaína(Foto: Lucas Ferreira/TV Anhanguera)
O motorista do caminhão que se envolveu em uma colisão com uma motocicleta em Araguaína, norte do Tocantins, se apresentou espontaneamente na delegacia de Polícia Civil, na noite desta terça-feira (19). O acidente aconteceu à tarde e provocou a morte da auxiliar de enfermagem de 46 anos, Ieda Pereira da Silva. O filho dela, de 21 anos, ficou ferido.

O delegado Manoel Laeldo informou que o motorista, 52 anos, se apresentou acompanhado do advogado e que por ter ido à delegacia de forma espontânea, foi ouvido e liberado. Agora, o delegado aguarda a conclusão do laudo pericial para dar prosseguimento às investigações.

“Durante o depoimento, ele afirmou que conduzia normalmente, o sinal estava aberto, ocasião em que percebeu subitamente a entrada repentina do condutor do outro veículo. Permaneceu no local e deu assistência até a chegada do Samu e da PM, depois deixou o local temendo situações de represálias”, informou Laeldo.

AcidenteA auxiliar de enfermagem morreu na tarde desta terça-feira (19). Segundo a Polícia Militar, ela e o filho dela, seguiam por uma rua que se cruza com a avenida 1º de janeiro, quando o condutor do caminhão teria cruzado o sinal vermelho.

O filho de Ieda conduzia a motocicleta. Ele teve ferimentos, foi encaminhado para o Hospital Regional de Araguaína, mas já foi liberado.

Ieda Pereira de Sousa trabalhava no Hospital Regional de Araguaína (HRA). Amigos disseram que ela planejava comprar um carro nos próximos dias por achar a motocicleta um meio de transporte perigoso.

.