Candidatos se reúnem na praça dos Girassóis antes do protesto em Palmas (Foto: Divulgação)
Cerca de 50 pessoas da Bahia, Minas Gerais, Sergipe, Brasília e do Tocantins fizeram uma manifestação em Palmas, nesta quarta-feira (13). Eles foram aprovados no concurso da Polícia Civil, mas não tomaram posse. O protesto foi para cobrar do governo a continuação do concurso.

Desde dezembro de 2014, os aprovados aguardam a segunda fase, que é o Curso de Formação. No dia 18 de dezembro de 2014, a empresa responsável pelo certame publicou uma lista com os nomes dos aprovados para a segunda fase, mas não divulgou o cronograma para o início do curso.

Aprovados percorreram a avenida JK e cobraramuma resposta do governo (Foto: Divulgação)
Os aprovados percorreram um trecho da avenida Juscelino Kubitschek (JK). Com um carro de som, e usando faixas e cartazes, eles pediram uma providência.

Depois, foram para a praça dos Girassóis e protestaram em frente ao Palácio Araguaia, com o intuito de chamar a atenção do governo.
Os manifestantes seguiram para a Assembleia Legislativa.

O objetivo é pedir para que os deputados intercedam junto ao Governo quanto à liberação de recursos para finalizar o certame.
Um dos aprovados que aguardam o curso de formação é Wagner Pereira, 30 anos.

Morador do Tocantins, ele investiu, estudou e foi aprovado para o cargo de delegado. Mas o sonho de exercer a função ainda não aconteceu.

“Nós só queremos trabalhar. Somos pessoas sérias, pais de família e dedicamos um tempo para o concurso.

Mais de 500 aprovados aguardam pela posse, mas o governo não nos dá uma resposta. Nos trata como se fôssemos crianças”, reclamou.

Pereira explicou também que a convocação dos aprovados é necessária tendo em vista o aumento da criminalidade no estado.
“É de conhecimento de todos que o Estado vive um problema sério de insegurança.

A Polícia Civil tem baixo efetivo e os profissionais não conseguem exercer seu trabalho. A política do governo se resume em apagar fogo.

É como se fosse um cobertor curto e o Estado um corpo grande. Quando cobre a cabeça, descobre os pés.

Nunca resolve”, opinou. ConcursoO edital do concurso da Polícia Civil foi publicado em fevereiro de 2014 e as provas aconteceram em junho de 2014.

Foram oferecidas 515 vagas para os cargos de delegado, agente, escrivão, papiloscopista, agente de necrotomia, médico legista e perito criminal. Mais de 16 mil candidatos fizeram as provas da primeira fase.

No ano passado, o Estado afirmou que a segunda etapa seria realizada em agosto de 2015, o que não aconteceu. No dia 30 de março deste ano, a Justiça do Tocantins determinou a retomada do concurso, num prazo de três meses.

RespostaSobre a realização de concurso público a Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou que já foi incluído no orçamento da pasta, para este ano de 2016, o valor de R$ 4. 545.

000,00 milhões. O recurso será destinado para a realização da segunda etapa do certame.

.