A pior safra dos últimos 15 anos afetou a venda de máquinas agrícolas na região sul do Maranhão e por conta disso as concessionárias estão prevendo um ano difícil. A esperança de uma possível recuperação do setor está na próxima safra, em virtude da previsão de chuvas para a metade do segundo semestre deste ano. Esse foi um dos destaques do “Mirante Rural” deste domingo (15).

O atrativo mostrou também que a tecnologia vem ganhando cada vez mais força na produção rural. Em Santa Inês, a 250 km de São Luís, foi organizado um dia de campo para apresentar as inovações nessa área.

No local, produtores rurais e pecuaristas estão aprendendo a associar lavoura, pecuária e floresta. Na região já tem agricultores lucrando com esse modelo sustentável de cultivo.

Assista as edições anteriores do Mirante Rural
O programa ainda abordou que o número de casos de brucelose no rebanho maranhense tem sido alto, segundo informações do Ministério de Agricultura e Pecuária. A situação preocupa criadores, agentes agropecuários e a população em todo o Maranhão.

Por isso, técnicos e veterinários da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged-MA) estão sendo treinados para ajudar os produtores no combate dessa doença.
A edição de 2016, de uma das maiores festas agropecuárias do Maranhão, a Expoimp, foi lançada nesta semana em Imperatriz, a 626 km da capital.

Um dos desafios dos organizadores é, em tempo de crise financeira, manter o volume de negócios registrados no ano passado.
Em Codó, a 290 km de São Luís, agricultores familiares aprendem a integrar a produção de hortaliças à criação de galinha e peixe.

É o “Sisteminha”, desenvolvido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) que utiliza o material orgânico encontrado na região. Número de casos de brucelose no rebanho maranhense tem sido alto, segundo informações do Ministério de Agricultura e Pecuária (Foto: Reprodução/TV Mirante)
.