Quase 14 mil candidatos fizeram o concurso da prefeitura de Dourados, a 214 quilômetros de Campo Grande, neste domingo (10), mas algumas pessoas não conseguiram realizar as provas. Entre os motivos alegados pelos candidatos está o fechamento de portão antes do horário. O caso foi parar na polícia.

Em nota, a assessoria da prefeitura disse que os serviços foram terceirizados à Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura de Mato Grosso do Sul (Fapems) e que toda ocorrência que tiver dento do período do concurso é de responsabilidade da entidade. A organizadora do concurso garantiu que nada do que está sendo reclamado está certo.

O dia era para ser de muito foco em mais um concurso público. Mas muitos candidatos trocaram a expectativa da prova pela decepção com a organização.

Mais de 30 candidatos do concurso público da prefeitura de Dourados foram até a delegacia registrar boletim de ocorrência.
Eles deveriam ter feito a prova no mesmo local, em um centro universitário que fica na rua Balbina de Matos.

Na manhã deste domingo, foram registrados na Polícia Civil dois boletins de ocorrência coletivos pelo crime de preservação de direito e um terceiro boletim foi registrado por um candidato que não conseguiu fazer a prova na Cidade Universitária.
As salas da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) e da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) foram usadas para fazer o concurso pela manhã.

Segundo os candidatos, a confusão toda começou quando os portões fecharam três minutos mais cedo.
Alguns reclamaram que o horário de fechamento de portões e início da prova não estava especificado no edital.

Para outros, o problema foi com o ensalamento. Uma candidata alega que foi orientada a aguardar pelo coordenador de bloco para ser encaminhada para a sala de prova, mas não foi bem isso que aconteceu.

Muitos candidatos que enfrentaram problemas parecidos se reuniram para fazer uma denúncia no Ministério Público Estadual (MP-MS).
No total, o concurso da prefeitura de Dourados oferece 721 vagas para nível fundamental, médio e superior.

Os salários variam de R$ 848,73 a R$ 8. 566,64.

Segundo a Fapems, se inscreveram para fazer o concurso público quase 14 mil candidatos. A data da prova para todos foi neste domingo.

Os candidatos foram separados em dois períodos: de manhã, os cargos de ensino superior e fundamental e, à tarde, para os de nível médio.
O assessor jurídico da Fapems, Wilson do Prado, alegou que o horário estava claro no edital e que o portão é fechado no horário que tem que fechar.

Sobre a reclamação da falta de informação para as salas, Prado afirmou que vários monitores tinham dados sobre bloco e sala e que muita gente confundiu número do bloco com número da sala. Completou dizendo que é dever do candidato ir à sala sozinho.

Os candidatos podem entrar com recurso e banca vai analisar.
.