Campanha segue até o próximo dia 20 de maio no Piauí (Foto: Divulgação/Prefeitura de Teresina)
A menos de 10 dias para o fim da campanha nacional de imunização contra o vírus Influenza A, H1N1, os postos de vacinação no Piauí vacinaram pouco mais de 280 mil, apenas 43,50% da meta do estado que é imunizar cerca de 650 mil pessoas. Por conta disso, os números disponibilizados no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI), colocam o Piauí em último lugar no ranking de estados do Nordeste em cobertura vacinal.
Segundo a coordenadora de imunizações da Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi), Kássia Barros, os números não correspondem com a realidade de vacinas aplicadas, uma vez que os tem enfrentado um problema comum na alimentação do sistema: a dificuldade com acesso a internet.

“Não temos registrado falta de vacinas nos postos de saúde. As doses que temos recebido, estão sendo encaminhadas para todas as regionais.

O problema é que nós não estamos tendo retorno das doses aplicadas. Por conta da falta de conexão com a internet, os municípios ficam sem alimentar o sistema com as informações.

Por isso, o estado está em último lugar na cobertura vacinal. Estamos cobrando”, disse.

Ainda assim, unidades de saúde na capital chegaram a registrar falta de vacina, o que tem deixado a população aflita. Adultos, idosos e crianças que procuram os hospitais e postos de vacinação não conseguem essa proteção contra uma doença que está deixando milhares de pessoas acamadas e até provocando mortes.

A diretora de vigilância e saúde da Fundação Municipal de Saúde (FMS) chegou a dizer que o desabastecimento das vacinas ocorrem em todo o país. O órgão informou ao G1 que novas doses devem chegar à capital nesta sexta-feira (12) e alimentar as unidades de saúde para a campanha.

Em Teresina, 52,66% da população alvo da campanha já se vacinaram. O percentual corresponde a 106 mil pessoas imunizadas dos pouco mais de 200 mil a se vacinar.

No estado, a campanha começou no dia 30 com o ‘Dia D’, um sábado de mobilização nacional. Com a chegada da temporada de casos de gripe antes do esperado, o Ministério da Saúde liberou estados e municípios a antecipar a campanha assim que recebessem os lotes de vacina, como aconteceu em Teresina.

A campanha teve início no dia 26 de abril. Crianças de seis meses a menores de 5 anos, gestantes e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto) e pessoas com mais de 60 anos, não conseguiu atingir ainda a metade do público-alvo da campanha.

Casos de InfluenzaAté o início do mês de maio, a Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi) havia notificado 68 casos suspeitos de Influenza, sendo que 10 evoluíram para óbito. Dos casos notificados no Piauí, 60 eram residentes no estado e oito vieram do Maranhão, atendidos no Piauí.

.