A capital foi o território da SSPDS que mais registrou ocorrências de roubos e furtos (Foto: Arquivo G1 CE)
O Ceará registrou uma média de 557 ocorrências de roubos e furtos por dia no primeiro trimestre deste ano registrados. Conforme estatísticas da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), foi contabilizado um total de 34. 020 casos de furtos e crimes violentos contra o patrimônio (CVP), que incluem casos de roubos, excluindo latrocínio.

O número é 9,5% superior ao registrado em igual período do ano anterior, quando o estado  teve 31. 604 casos.

Apesar de elevado, o  índice tende a ser ainda maior, já que, conforme a SSPDS, a estatística só leva em consideração casos em que as vítimas registram boletins de ocorrência (B. Os) nas delegacias.

Segundo estatísticas da SSPDS, o mês de março foi o mais violento de 2016. No total, foram contabilizados 5.

316 furtos e 6. 799 roubos.

É uma média de 390 ocorrências por dia no mês. Em fevereiro foram 5.

977 furtos e 4. 509 CVPs.

Já em janeiro foram computados 4. 916 furtos e 6.

503 roubos.
Os dias que mais tiveram pessoas roubadas em março foram as terças-feiras, com mais de mil casos, que representou 17,9% das ocorrências.

As quartas-feiras do mês foram os dias que mais tiveram furtos, com 900 registros. Capital lidera rankingFortaleza é o território que mais registrou roubos e furtos no Ceará, neste primeiro trimestre.

Entre os meses de janeiro, fevereiro e março foram 7. 456 casos.

A Área de Segurança Integrada (AIS) 1, que compõem bairros como Jardim Guanabara, Barra do Ceará, Carlito Pamplona, Parquelândia, entre outros, liderou o índice, com 2. 091 ocorrências no primeiro trimestre do ano.

Já no interior do estado, a AIS 11, que engloba municípios como Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, entre outros, foi a área que teve mais roubos e furtos, com um total de 1. 021 registros.

Em nota, a SSPDS reconheceu que os números de roubos e furtos são altos e tendem a aumentar, já que a população está sendo incentivada a registrar boletins de ocorrência (B. Os), para que a subnotificação desses tipos de crimes diminua.

Entre os esforços feitos está a implantação de totens de autoatendimento para o registro de B. Os.

A pasta informou que consolidação dos dados reais é importante para que o policiamento seja direcionado de forma correta para áreas e horários em que os crimes acontecem com maior frequência. Ainda de acordo com a SSDPS, as Polícias Civil e Militar vêm desenvolvendo esforços em conjunto para combater os crimes contra o patrimônio no Ceará.

Armas e drogasConforme números da SSPDS, a Polícia apreendeu 1. 493 armas de fogo no primeiro trimestre deste ano no Ceará.

O número de apreensões foi menor que o computado em igual período do ano passado, quando foram apreendidas 1. 672 armas.

A quantidade de droga apreendida nos três primeiros meses do ano também foi menor que a registrada em 2015. No primeiro trimestre deste ano foram apreendidos 806 kg de entorpecentes, sendo 716 kg de maconha, 63 kg de cocaína e 27 kg de crack.

Em igual período de 2015 foram 1. 077 kg de maconha, 91 kg de cocaína e 32 kg de crack, totalizando 1.

200 kg de entorpecentes. A Polícia apreendeu 1.

493 armas de fogo em três meses, no Ceará (Foto: Anézia Gomes/TV Verdes Mares)
.