Centro cirúrgico do Hospital Municipal de Rolim de Moura estava interditado desde o mês de março de 2015 (Foto: Reprodução/Rede Amazônica)
Interditado em março de 2015, após uma fiscalização do Conselho de Regional de Medicina de Rondônia (Cremero), o Centro Cirúrgico do Hospital Municipal de Rolim de Moura (RO) continua fechado. De acordo com o órgão, uma série de irregularidades foi encontrada durante a fiscalização, que vão desde a ausência de equipamentos e profissionais até a falta de estrutura física. O setor deve ser reaberto em meado do mês de maio, segundo a direção do hospital.

Na época da fiscalização, o conselheiro fiscal do Cremero, Sérgio Cardoso, disse que o local foi interditado porque as irregularidades encontradas eram consideradas graves e poderiam colocar em risco a saúde de pacientes e servidores que trabalham no setor.
“As duas salas utilizadas para cirurgia não dispõem de carrinho de anestesia, imprescindíveis durante a realização de cirurgias.

Destes, um estaria quebrado e o segundo estaria em manutenção. Também encontramos medicamentos vencidos e ainda verificamos a ausência de profissionais”, relatou.

Conforme o secretário municipal de Saúde, Jair Rocha, o problema começou em 2013, quando por falta de médico anestesista o Centro Cirúrgico teve que parar de atender a população. E com a interdição do Cremero a situação se agravou ainda mais, pois o local precisou passar por várias adaptações para voltar funcionar.

“Quase todas as irregularidades apontadas pelo conselho já foram sanadas. Nossa intenção é reabrir o setor a partir da segunda quinzena de maio.

Para isso estamos adquirindo os instrumentos que ainda falta para o local e finalizando o processo de contratação de um anestesista que foi aprovado no último concurso”, revela.
Conforme o Cremero, o Hospital Municipal de Rolim de Moura atente pacientes de pelo menos oito municípios vizinhos, a exemplo de Santa Luzia, Alta Floresta, Alto Alegre, entre outros.

.