Banca de flores de Ji-Paraná teve pouco movimento neste Dia das Mães. (Foto: Marco Bernardi/G1)
Durante as comemorações do Dia das Mães neste domingo (8), em Ji-Paraná, cidade localizada a aproximadamente 370 quilômetros de Porto Velho, alguns comerciantes abriram as portas para atender quem deixou para comprar o presente da mãe no último minuto. Porém, o número de clientes foi baixo e frustrou os lojistas.

Algumas lojas na Avenida Brasil decidiram atender durante o domingo (8) mas, ao contrário dos anos anteriores, o número de esquecidos foi baixo. A vendedora Cintia Fernandes, comentou a falta de clientes.

“Tivemos muitos clientes que vieram comprar durante a semana, mas hoje está bem fraco, ainda mais se comparar com o ano passado. Muita gente comentou que vai deixar pra comprar depois do Dia das Mães, porque algumas lojas abaixam o preço”, conta a vendedora.

A artesã Cemira Oliveira vende flores artificiais há 10 anos em datas comemorativas, e conta que, por ser uma opção mais em conta, seus produtos tem uma boa procura. Entretanto, segundo ela, a procura também foi menor do que nos outros anos.

“Algumas pessoas compraram lembranças, quando vai chegando a hora do almoço começa a aumentar um pouco, mas esse está sendo o ano mais fraco desde que eu comecei”, comentou a artesã.
Uma perfumaria foi beneficiada pela feira que acontece todos os domingos no começo da Avenida Brasil, clientes que estavam fazendo compras decidiram passar na loja para comprar um mimo para as mães, foi o caso do professor Lucas Brito.

“Na correria do dia a dia eu não consegui comprar nada para minha mãe. Eu venho à feira todos os domingos, e quando vi que a loja estava aberta decidi parar aqui pra não deixar o dia passar em branco”, explica Lucas.

.