Adesão ao CAR chegou a apenas 31,25% do total em MS até o dia 19 de abril (Foto: Reprodução/TV Morena)Mato Grosso do Sul tem, segundo estimativa da secretaria estadual de meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semade), cerca de 80 mil propriedades rurais que devem se inscrever no Cadastro Ambiental Rural (CAR). Desse total, até o dia 19 de abril, somente 25 mil, o equivalente a 31,25% do total, haviam se inscrito no sistema, conforme balanço divulgado pela pasta. O prazo final de adesão, se não houver prorrogação, termina no dia 5 de maio.

O registro no CAR é obrigatório. No sistema os produtores  devem declarar as informações ambientais de suas propriedades rurais.

Os dados vão possibilitar o controle, monitoramento e planejamento ambiental no estado. Conforme o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul  (Imasul), para que o produtor rural tenha acesso ao CAR ele precisa antes fazer um cadastro prévio no Sistema Imasul de Registros e Informações Estratégicas do Meio Ambiente (Siriema).

O registro no CAR é o primeiro passo para a obtenção de qualquer licença ambiental para uso ou exploração dos recursos naturais das propriedades rurais. Sem o registro, o produtor ficará impedido de obter financiamentos e poderá sofrer até mesmo restrições na comercialização de seus produtos.

Segundo o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, o número de adesões ao CAR no estado tem aumentado de forma animadora e significativa nas últimas semanas.
“Esperamos que os proprietários rurais mantenham esse ritmo de procura nos próximos dias, mas temos de lembrar que o cadastro é obrigatório e estamos a poucos dias da data limite para fazer o CAR.

O prazo termina em 5 de maio e é com essa data que trabalhamos”, reforça o secretário. Questão do prazoNa terça-feira (19), uma comissão mista do Congresso Nacional aprovou relatório do Projeto de Lei de Conversão (PLC) com uma emenda prevendo o adiamento do prazo final do CAR para dezembro de 2017.

A sugestão foi feita pelo deputado Luis Carlos Heinze (PP-RS), mas para se tornar lei, no entanto, a proposta ainda precisa da aprovação dos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado para, em seguida, ser sancionado ou vetado pela presidente Dilma Rousseff (PT).
“Estamos cientes das propostas que tramitam no Congresso, mas trabalhamos ainda com a data de 5 de maio como prazo final do CAR, portanto, continuamos nossa mobilização para que os proprietários rurais façam sua adesão até esse prazo”, afirmou Jaime Verruck.

Entre as ações promovidas pelo Imasul para mobilizar os proprietários rurais a se cadastrarem no CAR se destacam a parcerias com a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Sistema Famasul) e sindicatos rurais, além de campanhas nos veículos de comunicação.
O CAR Móvel também desempenhou importante contribuição nas edições da Rota do Desenvolvimento em Dourados, Três Lagoas e Corumbá.

A unidade móvel do Imasul que presta atendimento aos produtores esteve na Expogrande há 10 dias e estará na região de Bonito na próxima semana.
.