Usuários da Supram em Uberlândia enfrentam filas para serem atendidos (Foto: MGTV/Reprodução)
As pessoas que dependem da Superintendência Regional de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Supram), que funciona em Uberlândia, estão há dois meses enfrentando filas. Cerca de 67 cidades da região são atendidas pela unidade, que é a segunda maior do estado.  
As Superintendências Regionais de Meio Ambiente têm por finalidade planejar, supervisionar, orientar e executar as atividades relativas à política estadual de proteção do meio ambiente e de gerenciamento dos recursos hídricos formuladas e desenvolvidas pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), dentro de suas áreas de abrangência territorial.

Segundo o superintendente do órgão, Franco Cristiano Alves, o problema começou a aparecer há cerca de dois meses, quando os bancos passaram a ser mais rigorosos na hora de liberar empréstimos para pequenos produtores. Ainda conforme Alves, até o meio do ano passado a Supram atendia uma média de 50 pessoas por dia, mas a partir do final do ano a demanda ficou em 70 atendimentos diários, em seguida saltou de 125 para 150 o dia.

O atendimento começa às 9h, mas a fila começa a ser formada por volta das 4h e as senhas distribuídas às 8h. Cerca de 10 pessoas atendem ao público e cada atendimento demora em média 30 minutos e não há a possibilidade de aumentar o horário de trabalho.

De acordo com Alves, a solução não será imediata, mas as superintendências estão reunidas em Belo Horizonte ainda nesta semana para avaliar as possíveis alternativas para as filas que estão em todo o Estado. Ele ainda acredita que a normalidade deverá voltar a partir de junho e julho, quando a unidade já terá atendido toda a demanda.

.