Corpo é velado por familiares e amigos no Museu do Palácio do Governo (Foto: Luís Vitor Melo / G1)
Dezenas de pessoas participaram no começo da tarde deste domingo (10) do velório do capitão da PM Rodrigo Rodrigues, que aconteceu no no Museu Floriano Peixoto, que fica no Palácio do Governo, no Centro de Maceió. O militar foi morto ao levar um tiro no pescoço durante ação policial realizada na noite do sábado (09). Corpo de militar chega ao Museu FlorianoPeixoto (Foto: Luís Vitor Melo / G1)
O corpo do militar, que foi recebido com honras militares no Palácio, onde estavam dezenas de amigos de farda e familiares, segue ainda na tarde de hoje para o cemitério Parque das Flores, onde será velado e sepultado às 17h.

Ao falar do oficial, o coronel Marcos Sampaio Lima, comandante-geral da Polícia Militar de Alagoas lamentou a perda do capitão Rodrigues para corporação. “O capitão Rodrigues nos deixa como herói.

Ele foi um herói da Polícia Militar porque sempre cumpriu seu papel com excelência. Rodrigues era muito experiente, tinha diversos cursos de segurança e se foi por uma grande fatalidade”, falou.

Na ocasião, Sampaio disse ainda que a operação que resultou na morte do capitão tratava-se de um trabalho padrão que buscava um suspeito de roubo. “O capitão Rodrigues tomou pra si a incumbência de ir até lá com a guarnição, mas acabou sendo surpreendido”, completou o coronel.

Governador lamentou morte de oficial na página do Facebook (Foto: Reprodução / Facebook)Luto oficialO governador Renan Filho (PMDB) decretou, na manhã deste domingo (10), luto oficial de três dias pela morte do capitão PM Rodrigo Rodrigues. O comunicado foi feito através das redes sociais, onde foi destacado o trabalho do oficial na segurança pública de Alagoas.

“Quero declarar meus profundos e sinceros sentimentos aos familiares e amigos do Capitão da Polícia Militar, Rodrigo Rodrigues, que faleceu ontem à noite durante uma operação. Rodrigo era um policial exemplar, dedicado em sua função, estava servindo na Radiopatrulha e tinha sido promovido ao posto de Capitão por nossa gestão no último certame (foto).

Em nome do povo alagoano, agradeço a ele pela contribuição ao Estado e pelo grande desempenho em proteger e levar paz a sociedade”, expôs Renan Filho. Prisão do suspeitoPoliciais Militares da Radiopatrulha prenderam, na manhã deste domingo (10), em uma casa no Jardim Petrópolis 2, em Maceió, o suspeito de atirar e matar o capitão da PM Rodrigo Rodrigues.

Identificado como Agnaldo Vasconcelos, ele foi preso na casa da namorada e encaminhado para a sede da Divisão Especial de Investigação (Deic), onde foi ouvido pelo delegado Ronilson Medeiros. Autuado em flagrante por homicídio e porte ilegal de munição de uso restrito, Vasconcelos disse em depoimento que atirou contra o capitão porque não o identificou como militar.

“Ele [Agnaldo Vasconcelos] disse em depoimento que tinha a arma em casa porque onde mora os assaltos a residências são constantes. E expôs que em muitos casos os bandidos se identificam como militares para forçar que o portão seja aberto”, disse o delegado Ronilson Medeiros.

Após prestar depoimento Agnaldo Vasconcelos foi encaminhado para Casa de Custódia, e deve seguir depois para o o sistema prisional. Capitão Rodrigo Rodrigues morreu ao chegar noHGE (Foto: Arquivo / Segurança Pública)LutoO Secretário de Segurança Pública de Alagoas, o coronel Lima Júnior, lamentou, através de nota encaminhada à imprensa, a morte do capitão da Polícia Militar, Rodrigo Rodrigues, que faleceu após ser ferido durante uma abordagem policial na noite do sábado (9), no bairro da Santa Amélia, em Maceió.

Na nota, o secretário expôs que a Segurança Pública está enlutada pela perda trágica do oficial que foi abatido em pleno exercício do dever de proteger a sociedade alagoana. E ao ressaltar a conduta e trajetória do militar dentro da corporação, disse que todas as providências estão sendo tomadas para elucidação do caso e que o capitão, que será velado no Palácio da República, no Centro de maceió, será sepultado com todas as honrarias militares.

MorteSegundo informações da assessoria de comunicação da Segurança Pública, o capitão, que conduzia uma guarnição da Radiopatrulha no sábado (09), foi baleado no pescoço durante uma ocorrência. Na ocasião, o militar tentava abordar um suspeito que estava em uma casa no bairro da Santa Amélia.

Ferido pelo disparo no pescoço, o militar ainda foi socorrido pela guarnição para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiu ao ferimento.
.