Município de Vilhena já havia atingido meta da vacinação (Foto: Ricardo Araújo/ Rede Amazônica)
O ‘Dia D’ de vacinação contra a gripe H1N1 aconteceu em sete postos de saúde de Vilhena (RO), região do Cone Sul, neste sábado (30). As doses foram destinadas às gestantes, mulheres que deram a luz até 45 dias, crianças de seis meses a cinco anos, idosos, profissionais da saúde, indígenas, presidiários, trabalhadores do sistema prisional e portadores de doenças crônicas. O atendimento começou às 8h da manhã e seguiu até 17h.

Segundo o Setor de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), foram reservadas mil doses para a vacinação neste sábado, pois o município já ultrapassou a meta de vacinação. A campanha, que começou na cidade no último dia 11 de abril, vacinou 15.

019 mil pessoas até a quinta-feira (28), o que representa 90% do público-alvo. Conforme o setor, a meta do Ministério da Saúde é imunizar pelo menos 80% dos grupos de risco, em cada município.

Suspeitos de H1N1Subiu para cinco o números de mortes suspeitas de terem relação com a gripe H1N1 em Vilhena. A informação foi confirmada na terça-feira (26), pela Divisão de Vigilância Epidemiológica do município, que investiga o caso.

A vítima era um homem de 48 anos, medicado no dia 19 de abril e internado dois dias depois, com problemas respiratórios, na Unidade de Tratamento Intenso (UTI) do Hospital Regional. Na segunda-feira (25), o paciente não resistiu à piora do estado de saúde.

Na região do Cone Sul de Rondônia, até o momento, foram notificados 15 casos suspeitos de terem contraído o vírus. Desse índice, um terço foi internado e faleceu.

De acordo com a Vigilância, além da possibilidade das mortes terem sido causadas pela gripe, outros tipos de diagnósticos também são considerados, como hantavirose, leptospirose e dengue.
.