Grupo é suspeito de 4 mortes em Manaus (Foto: Ive Rylo/ G1 AM)
Seis homens foram presos e um adolescente apreendido suspeitos de envolvimento na morte da adolescente Anna Cristina de Souza, 15 anos, no beco Boa Sorte, barro São José, Zona Leste de Manaus. O grupo também é suspeito de articular outros três homicídios, envolvendo inclusive o irmão da menina, Luciano Rodrigues de Souza em outubro de 2015. Para a Polícia, os jovens confessaram os crimes assim como envolvimento em organização criminosa na capital.

Na época, a mãe das vítimas declarou que o crime ocorreu após denúncia de tráfico no local e o medo de ser a próxima vítima. A polícia procura ainda outros dois suspeitos que estão foragidos, o Gabriel da Silva Lima, 26, o “Gordo”, e Maiko Winny Soares da Fonseca.

Com os suspeitos, foram apreendidos um fuzil falso, usado em Paintball, uma pistola 840 calibre ponto 40,  e dois revólveres calibre 38. Inglesson Ferreira de Almeida, 19 anos, vulgo “Pinguim”; Valter Soares da Silva, 19 anos, o “Vavá”; Walzenir Lima da Silva Filho, 23 anos, o “Peralta”; Adalberto Santos de Vasconcelos Júnior, 24, “Caolho”, Wallace de Lima Nardin, 21, e Francis Gleici da Silva Babylonia, 26, o “Gordinho” foram presos durante operações da polícia civil – com apoio da polícia militar – nos bairros Jorge Teixeira e São José, na Zona Leste, nas últimas duas semanas.

Já o adolescente de 15 anos foi apreendido na casa dele, na Rua Amazonino Mendes, no bairro São José. De acordo com o delegado da Delegacia Especializada em homicídios e Sequestros (DEHS), Ivo Martins, participaram diretamente da morte da adolescente, Iglesson Ferreira, Valter Soares e Walzenir Lima.

Anna Cristina morreu após ser baleada em Manaus (Foto: Arquivo Pessoal)
“Três dos apresentados hoje são envolvidos em quatro homicídios naquelas cercanias do beco Boa Sorte, no São José. Vavá, Peralta e Pinguim são responsáveis pelo tráfico de drogas na área do Beco e nos homicídios.

Os seis integram a mesma associação criminosa, três são responsáveis por mandar e os outros três são responsáveis por uma espécie de logística, por guardar armas e drogas”, disse. No depoimento prestado ao delegado, os suspeitos confessaram que o assassinato de Ana Cristina, 15, e ao irmão dela Luciano Rodrigues, foi motivado pelo tráfico de drogas.

“Os três estavam atrás do irmão mais novo da Ana Cristina, o “Pretinho”. Mas não encontraram e primeiro mataram o Luciano.

Depois voltaram na casa da família novamente, não encontraram e mataram Anna Cristina. E, disseram que só vão parar quando matarem a família toda”, apontou.

Durante coletiva apenas Valter Soares, o “Vavá”, assumiu participação nos homicídios e dise que o irmão caçula de Ana integrava uma facção rival. “É a guerra do tráfico.

Temos que matar ele para poder ficar no beco”, disse. Vavá disse ainda que Ana Cristina foi morta porque auxiliava o irmão mais novo.

“Porque ela fazia ‘casinha’ para o irmão dela nos matar. Ficava armando contra nós”, afirmou.

Ainda segundo o delegado, em depoimento, foi informado que Ana e o irmão caçula tinham envolvimento com drogas, porém, Ana seria apenas usuária. Os homens foram autuados por tráfico de drogas e associação criminosa.

Já Inglesson, Walzenir e Valter também foram autuados por homicídio.   Wallace e Adalberto foram autuados por tráfico de drogas e Francis por porte ilegal de arma de fogo.

O menor irá responder por ato infracional e associação criminosa. Luciano Rodrigues também foi assassinado(Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)HomicídiosO grupo é suspeito de invadir uma residência, no beco Boa Sorte, e matar  Anna Cristina Rodrigues de Souza, 15, no dia 25 de março deste ano.

O disparo atingiu o rosto da menina, que não resistiu e morreu. A mãe da vítima declarou que o crime ocorreu após denúncia de tráfico no local.

No dia 17 de outubro de 2015, o bando também teria – segundo investigações – matado Luciano Rodrigues de Souza, irmão de Anna, na rua Maçarico, no mesmo bairro. Dia 28 de novembro de 2015, eles são suspeitos de matar com 4 tiros, David Correa Veloso.

O crime ocorreu na rua 10, bairro Colina do Aleixo. E no dia 23 de março de 2016, o grupo teria assassinado Natanael dos Santos de Moura na rua Boa Sorte, comunidade Portelinha, São José 2.

Com o bando foi aprendido uma pistola e um fuzil de brinquedo, usado no Paintball (Foto: Ive Rylo/G1 AM)
.