Cachorra estava com oito filhotes; nenhum deles foi atingido (Foto: Arquivo pessoal)
Um policial militar atirou e matou um cachorra de moradores de rua na madrugada de domingo (10) em Curitiba, no Paraná. A cadela, chamada de “Polaca”, estava com oito filhotes no momento em que foi morta. Nenhum deles foi atingido.

Em nota, a Polícia Militar (PM) informou que o policial disse ter atirado no animal porque foi atacado. A PM afirmou ainda que “será instaurada uma sindicância para apurar eventuais responsabilidades em relação ao fato”.

(Leia a íntegra da nota abaixo)
De acordo com moradores de um edifício da Avenida Sete de Setembro, no Centro da cidade, os policiais faziam uma abordagem quando o animal começou a latir muito. O PM, então, acabou atirando na cachorra, que foi levada ao veterinário, mas não resistiu ao ferimento e morreu.

Os oito filhotes estão com os moradores de rua. O que a PM dizEm nota, a polícia comentou o assunto.

Leia a íntegra da nota abaixo:”A Polícia Militar do Paraná não compactua com violência contra animais e considera, em uma primeira análise, censurável a conduta do policial militar que atirou contra um cão, na região central de Curitiba, durante uma abordagem policial feita neste domingo (10/04). A corporação informa ainda que diante das circunstâncias que se apresentam, será instaurada uma sindicância para apurar eventuais responsabilidades em relação ao fato.

Em tese, segundo a sua versão, o Policial Militar teria sido atacado pelo cão no momento em que cumpria com a sua missão. A PM possui animais em seu plantel (equinos e cães), os quais são cuidados com zelo e respeito e acompanhados por veterinários constantemente.

Além disso, em suas ações comunitárias, a PM se integra com organizações não governamentais e com pessoas voluntárias que trabalham com a proteção de animais, tanto que neste fim de semana, por exemplo, no evento “A PMPR quer o cidadão mais próximo” foi oferecido à comunidade pela Polícia Militar vacinação gratuita a cães e organizado um processo de doação com responsabilidade. A PMPR acolhe as pessoas que trabalham pela proteção dos animais e não se pauta por qualquer tipo de violência”.

.